Alicia Keys se sente renovada e mais madura após lançar novo trabalho

Eduardo Bielsa

  • Lucas Jackson/Reuters

    Alicia Keys se apresenta no Concert for Sandy Relief no Madison Square Garden, em Nova York. O evento, que reuniu diversos músicos e comediantes, foi transmitido para o mundo inteiro pelo YouTube e levantou fundos para auxiliar as vítimas do furacão Sandy, que assolou a costa oeste dos EUA em outubro

    Alicia Keys se apresenta no Concert for Sandy Relief no Madison Square Garden, em Nova York. O evento, que reuniu diversos músicos e comediantes, foi transmitido para o mundo inteiro pelo YouTube e levantou fundos para auxiliar as vítimas do furacão Sandy, que assolou a costa oeste dos EUA em outubro

Mais valente, livre e forte, assim se sente Alicia Keys, a nova-iorquina que elevou o soul aos céus graças a sucessos como "Fallin'", que agora encara uma nova etapa de maturidade com "Girl on Fire" (2012), onde revela seu lado mais sentimental.

"Agora tenho uma visão muito mais clara do que sou, do que quero contar e de como me sinto", explica à Agência Efe a cantora americana durante sua visita à Espanha em uma data muito especial para ela, seu aniversário.

Desde que aos sete anos começou a tocar piano e após ser apadrinhada por Clive Davis - o descobridor de Whitney Houston -, Keys vendeu mais de 30 milhões de discos e ganhou 14 Grammys e 17 Billboard Music Awards se convertendo em uma das novas artistas mais laureadas da última década.

"Sou muito mais valente, poderosa e forte. Espero que as pessoas recebam e também sintam assim estes sentimentos", confessa a artista americana em plena promoção de seu quinto álbum, "Girl on Fire".

Nele, Keys explora uma nova forma de conceber a música, com uma marca de balada, entre as quais se pode escutar "Brand New Me", uma composição que fala de superação e independência, escrita junto com a sensação britânica do momento, Emeli Sandé, à qual define como "especial".

"Estou vivendo um momento muito bom em minha carreira", acrescenta Keys, para quem a música "significa tudo" graças ao poder que tem na vida das pessoas.

Assim, para a cantora de "No One", a música também é liberdade, prospecção, e inclusive um diário pessoal, no qual depositar seus sentimentos através de melodias como "Girl on Fire", uma ode feminina.

Justamente este foi o tema com o qual Keys apresentou seu novo trabalho, e a canção que inclusive tocou na cerimônia de posse do presidente americano Barack Obama, junto a outras artistas como Beyoncé.

"É muito importante para mim apoiá-lo neste segundo mandato. Isto é o mais importante agora, porque com apenas um é muito difícil cumprir todas as promessas que ainda faltam chegar", acrescenta a nova-iorquina, muito envolvida durante toda a campanha de reeleição do candidato democrata.

No horizonte mais próximo sua próxima meta será cantar o hino nacional dos EUA na cerimônia de abertura do Super Bowl XLVII, uma honra que a coloca junto de estrelas da importância de Billy Joel, Diana Ross, Mariah Carey e a própria Whitney Houston.

Apesar disso, Keys não se mostra nervosa "ainda", e assegura se sentir "emocionada e centrada" em preparar uma boa versão de si mesma, fornecendo seu toque mais pessoal.

A nova-iorquina, de mãe ítalo-irlandesa e pai jamaicano, se transformou na atualidade em uma autêntica "faz tudo", dividindo as obrigações de família e música, com seu trabalho humanitário, e com sua recém estreada faceta como produtora e compositora no cinema.

Esta pôde ser vista no festival de Sundance, apresentando "The Inevitable Defeat of Mister and Pete", dirigido por George Tillman, Jr., e protagonizado por Skylan Brooks, Ethan Dizon e Jennifer Hudson, entre outros.

"Pareceu-me muito interessante do ponto de vista artístico, sobretudo, conhecer os novos diretores", conta Keys sobre sua experiência lá, onde foi para apresentar uma história de crianças que sobrevivem sozinhas nas ruas do Brooklyn.

"Eu gostaria de trabalhar mais no cinema. Quero contar histórias diferentes", comenta a artista americana, para quem dedicar seu tempo, energia, dinheiro, ideias e dedicação para a organização "Keep a Child Alive" é algo "incrível".

"É impressionante conhecer como nos ajudamos uns aos outros", admite Keys, que antecipa um 2013 cheio de shows graças à turnê de apresentação de "Girl on Fire", seu quinto disco de estúdio.

Para ela, é muito importante poder explorar novos países e cidades, e embora "seja muito trabalho e se precise de muito tempo de dedicação", enfrenta este ano "muito emocionada".

Keys diz que algumas vezes pensa que gostaria de ficar no sofá ou em casa com seu filho, a quem espera inspirar com o sacrifício de uma mãe trabalhadora que conta com fãs magníficos.

Porque se "Brand New Me", seu novo single, é um hino à maturidade e à mudança, Keys pretende enviar com seu novo eu uma mensagem para dizer adeus ao passado.

Últimas de Música



Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos