PUBLICIDADE
Topo

"Não me arrependo", diz Ed Motta sobre polêmica, em entrevista a jornal

O cantor Ed Motta - Marcelo Tabach/Canal Viva
O cantor Ed Motta Imagem: Marcelo Tabach/Canal Viva

Do UOL, em São Paulo

17/04/2015 16h32

O cantor Ed Motta disse não se arrepender "nem de uma vírgula" de seu post publicado nas redes sociais na última semana, que causou polêmica entre os internautas ao reclamar da "turma mais simplória" de brasileiros que vão a seus shows no exterior.

A afirmação foi feita em entrevista dada ao jornal "O Estado de São Paulo" nesta sexta (17), data do primeiro show do músico depois da publicação do post, marcado na casa de espetáculos Terra da Garoa, em São Paulo.

"Assim que postei o texto, a resposta àquilo que eu escrevi foi muito ruim, as pessoas começaram a me escrever de forma agressiva. E meu grande erro foi a forma como eu respondi a essas pessoas, escrevendo coisas lamentáveis das quais não me orgulho. Mas do conteúdo original do meu texto, não me arrependo nem de uma vírgula. O conteúdo original tem um quê de ironia, de brincadeira, não tem esse aspecto raivoso, de ódio. Se tivesse ódio, o texto seria diferente. Não iria falar do cara que vai beber cerveja barata com camisa apertada e relógio branco. É uma idoticie, mas é uma brincadeira, uma ironia. Isso representa, na verdade, de 5% a 10% do meu público. Esse brasileiro que vai gritar 'Manuel', nome de time --você entrou no palco, o cara grita 'Flamengo'-- isso é uma minoria. De fato, juntando com as respostas desagradáveis que eu dei, acho que errado mesmo foi colocar isso pra fora", disse.

Em postagem feita no Facebook no último dia 9, Motta afirmou que não falaria português nem cantaria "Manuel" em seus shows no exterior e escreveu: "Verdade seja dita, que meu público brasileiro de verdade na Europa é um pessoal mais culto, informado, essas pessoas nunca gritaram nada. O negócio é que vai uma turma mais simplória que nunca me acompanhou no Brasil. Público de sertanejo, axé, pagode, que vem beber cerveja barata com camiseta apertada tipo jogador de futebol, com aquele relógio branco, e começa a gritar nome de time".

O desabafo deixou muito fãs revoltados e o cantor chegou a se desculpar nas redes sociais.

Ainda na entrevista ao "Estado", Motta afirma que sua declaração foi editada e distorcida por quem a reproduziu.

Sobre não cantar "Manuel" fora do país, ele afirma que é uma música que não tem muito prazer em tocar, mas que sempre a executa em seus shows no Brasil --e que não será diferente na apresentação desta sexta.

Segundo ele, a lição que fica disso tudo é de que não pode mais se expor "como um menino de 15 anos".