UOL Entretenimento Música
 

26/01/2009 - 21h16

Elvis Presley dança em DVD sem a censura da TV

Ricardo Schott
Da Agência JB
Modelo para quase todo programa de auditório que honre tal título, o Ed Sullivan show cumpriu a dupla tarefa de dar espaço a nascentes atrações do pop e a manter acesa a cultura do show de variedades. Incluía, entre as atrações, trechos de óperas e peças de teatro, balés e comediantes.

Exibido de 1948 a 1971, bateu recordes de audiência em várias ocasiões. Entre setembro de 1956 e janeiro de 1957, Elvis Presley --então no auge da primeira fase de sua carreira, antes de ingressar no Exército-- foi a atração principal de três programas acondicionados no DVD triplo "Elvis - The Ed Sullivan Shows".

A primeira apresentação, em 9 de setembro de 1956, despertou a atenção de 72 milhões de telespectadores, cifra inacreditável para a época. E não reflete em nada a tensão na qual foi agendada.

Tal história é contada por testemunhas privilegiadas, como o produtor do programa, Mario Lewis, nos extras no primeiro DVD. Para não chocar a sociedade americana pós-guerra --e cujo conservadorismo chocava-se com o estilo lascivo da dança de Elvis-- algumas providências foram tomadas por Sullivan na primeira aparição do cantor.

Dividindo a noite com números de acrobacia, sapateado, comédia (a cargo de um grupo de jazz chamado The Vagabonds) e com anúncios rudimentares, Elvis (ainda jovial, empunhando um violão e distante da caricatura rotunda que marcaria seu fim de vida) não subiu ao palco do programa. Foi capturado em Hollywood, onde diretores o esperavam para filmá-lo apenas da cintura para cima.

Nem Sullivan, reconhecidamente durão com seus convidados, sabia ainda como lidar com o cantor de "Don't Be Cruel". Duas semanas antes de apresentar o artista que lhe tirava o sono, o apresentador sofreu um acidente de automóvel e foi afastado da atração por cinco semanas --cabendo ao ator e dramaturgo Charles Laughton apresentar Elvis.

Daí para a frente a diversão fica por conta do carisma do cantor, que todos podem ver no DVD. E do charme de canções clássicas como "Love Me Tender" (lançada no programa, como tema do filme homônimo), "Ready Teddy" e "Hound Dog", executadas ao vivo.

Nos outros DVDs, Elvis já é, sem dúvida, a estrela consagrada. Surge sem demoras para cantar "Don't Be Cruel" no segundo programa e abrindo diretamente com um medley de "Hound Dog", "Love Me Tender" e "Heartbreaker Hotel" no terceiro disco.

"Elvis - The Ed Sullivan Shows", além dos programas na íntegra, ainda tem filmes caseiros de shows do cantor e imagens de família, tornando o set valioso para os fãs do astro, ainda que tenham que dividi-lo com as demais atrações. Para os estudiosos da televisão é um grande documento de uma época em que a mídia engatinhava.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host