UOL Entretenimento Música
 

21/09/2009 - 18h19

Artistas britânicos se dividem sobre compartilhamento de música na internet

Mike Collett-White
De Londres
  • Leandro Moraes/UOL

    Lily Allen durante show de divulgação do disco "It's Not Me, It's You" em São Paulo (16/09/2009)

Os principais artistas da música pop britânica revelaram opiniões divergentes sobre como lidar com o compartilhamento ilegal de arquivos na internet nesta segunda-feira (21), com a cantora Lily Allen criticando uma nova declaração assinada por um grupo de artistas que inclui Annie Lennox e a banda Radiohead.

No centro do debate está uma proposta do governo britânico que bloqueia o acesso à Internet de pessoas que violarem a lei recorrentemente ao baixarem músicas de sites de compartilhamento de arquivos na web.

As propostas, divulgadas no mês passado, incluem: exigir que provedores de acesso à internet ajam contra pessoas com antecedentes, reduzir a velocidade de conexões ou temporariamente suspender o acesso à internet de indivíduos.

O grupo FAC (Featured Artists Coalition), que inclui, além de Lennox e Radiohead, os cantores Robbie Williams e Tom Jones, entre dezenas de outros membros, afirmou em comunicado divulgado nesta segunda-feira que as propostas acabariam com uma importante forma de promoção e marketing dos artistas.

"Ao exigir que o governo tenha poder total de suspensão, a indústria corre o perigo de acabar com uma importante ferramenta promocional, que é bastante útil para artistas novos, que buscam gerar um interesse por seu trabalho mas não contam com o apoio financeiro de uma grande gravadora", segundo o FAC.

O grupo acrescenta ainda que o governo só poderia fiscalizar as regras através de uma "ampla invasão de privacidade pessoal".

Já em um novo blog criado para debater a questão de compartilhamento ilegal de arquivos, Allen, que vem conquistando o apoio de outros artistas como James Blunt por sua posição, disse que o novo comunicado do FAC "simplesmente não faz sentido".

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host