Música

Magnata do hip-hop é acusado de estupro por quatro mulheres

Reprodução
O produtor musical Russell Simmons Imagem: Reprodução

Do UOL, em São Paulo

13/12/2017 23h00

O fundador da Def Jam  Records, Russell Simmons, enfrenta novas acusações de abuso sexual e estupro. No final de janeiro, o produtor já tinha se afastado dos negócios após a filha do diretor Sidney Lumet afirmar que foi assediada por ele em 1991 e de uma modelo contar história semelhante. Simmons negou os casos.

Uma ex-empregada da gravadora, uma jornalista da área musical e uma cantora relataram ao "The New York Times" que Simmons as estuprou em encontros que aconteceram entre 1988 e 2014. Além do trio, mais mulheres detalharam situações inapropriadas com o mandachuva. 

Uma das novas vítimas, Tina Baker, disse que o magnata a convidou para sua casa no começo dos anos 90. Ele começou a oferecer bebida para a jovem e tentou a beijar. Baker disse que então ele estava em cima dela, "me puxando para baixo e dizendo 'não me enfrente'". Ela completou: "Eu não fiz nada, apenas fechei meus olhos e esperei pelo fim".

Sherri  Hines, da girl band dos anos 80 Mercedes Ladies, relatou caso parecido para o "Los Angeles Times", lembrando que quando tinha 17 anos foi estuprada pelo produtor em seu escritório. 

Em novembro, Simmons divulgou um comunicado se defendendo da acusação de Jenny Lumet: "Fui informado com grande angústia da lembrança de Jenny  Lumet sobre nossa noite juntos em 1991. Conheço Jenny e sua família e a vi várias vezes ao longo dos anos desde a noite que ela descreveu".

"Enquanto a lembrança dessa noite é muito diferente da minha, agora é claro para mim que seus sentimentos de medo e intimidação são reais. Embora eu nunca tenha sido violento, fui insensível em alguns dos meus relacionamentos ao longo de muitas décadas e peço sinceras e humildes desculpas", acrescentou.

No comunicado, Simmons ainda diz que "a voz dos que não são ouvidos, daqueles que foram machucados ou envergonhados, merecem ser ouvidas" e anuncia que não quer ser uma distração, "por isso estou me retirando dos negócios que fundei".

"As empresas agora serão gerenciadas por uma nova e diversa geração de executivos extraordinários que estão levando adiante a cultura e a consciência. Da minha parte, vou me afastar e me comprometer a continuar meu próprio aprendizado".

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Blog do Matias
do UOL
EFE
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Chico Barney
do UOL
Adriana de Barros
Adriana de Barros
do UOL
do UOL
do UOL
DW
Adriana de Barros
do UOL
do UOL
UOL Música - Imagens
do UOL
Adriana de Barros
do UOL
AFP
Chico Barney
do UOL
UOL Música - Imagens
do UOL
UOL Música - Imagens
Adriana de Barros
do UOL
Adriana de Barros
UOL Entretenimento
do UOL
Adriana de Barros
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Adriana de Barros
do UOL
UOL Entretenimento
do UOL
UOL Música - Imagens
do UOL
Topo