Topo

Entretenimento


Sete artistas gringos indicados ao Grammy Latino para começar a ouvir agora

Divulgação
J. Balvin, Jesse & Joy, Julieta Venegas e Joss Favela concorrem ao Grammy Latino Imagem: Divulgação

Felipe Branco Cruz

Do UOL, em São Paulo

2016-11-16T06:00:00

16/11/2016 06h00

A cerimônia de entrega de um dos mais importantes prêmios da música latina, o Grammy Latino, vai ocorrer nesta quinta-feira (17) em Las Vegas, nos Estados Unidos. Ao todo, 48 categorias diferentes tentam abraçar toda a diversidade do continente americano, como tango, nortenha, texana, fusão tropical, cumbia e salsa, além das categorias exclusivas para os brasileiros como MPB, samba, pagode e sertanejo.

Grande parte do público brasileiro desconhece os principais indicados, sendo que alguns deles são celebridades fora do Brasil, com vídeos visualizados milhões de vezes. É o caso, por exemplo, da dupla cubana Gente de Zona, cujo o clipe da salsa “La Gozadera” já foi visto mais de 500 milhões de vezes.

Outros artistas que investem em ritmos mais populares, como o rock e o pop, também estão entre os indicados. Como, por exemplo, a dupla mexicana Jesse & Joy, que faz um pop em que nada ficaria devendo ao americano e tem vídeos com mais de 480 milhões de visualizações.

Alguns cantores já conseguiram transpor a barreira do mercado brasileiro, como o colombiano J. Balvin, que fez parceria com a cantora Anitta na faixa “Ginza”, e a mexicana Julieta Venegas, que já gravou com Marisa Monte.

Embora o Grammy Latino não tenha a mesma audiência que o Grammy original, selecionamos abaixo sete artistas indicados ao prêmio deste ano que valem a pena ficar de olho. 

Sete artistas para ficar de olho

  • Divulgação

    Julieta Venegas

    Aos 45 aos, a mexicana Julieta Venegas não é uma completa desconhecida no Brasil. Em 2008, ela gravou a música "Ilusión", com Marisa Monte e a faixa tocou em praticamente todas as rádios nacionais. Embora tenha nascido na Califórnia, Julieta cresceu em Tijuana, cidade mexicana que faz divisa com San Diego. Dona de uma voz rouca e melodiosa, ela começou a carreira em 1992 e ficou famosa cantando baladas pop românticas, sempre em espanhol. Neste ano, ela foi indicada nas categorias álbum do ano e melhor álbum de pop/rock, ambos pelo trabalho "Algo Sucede".



  • Divulgação

    J. Balvin

    Se no Brasil o ritmo que faz sucesso entre os jovens cariocas é funk, nos outros países da América Latina é o reggaeton, uma mistura de reggae, rap, salsa e música eletrônica. Nada mais natural, portanto, do que uma parceria entre a cantora Anitta e o colombiano, J. Balvin, 31, nascido e criado em Medellín. Os dois gravaram juntos "Ginza", que já está tocando nas principais rádios brasileiras. Neste ano, o artista está concorrendo na categoria de melhor álbum de música "urban" pelo trabalho "Energía". Além de Anitta, J. Balvin já trabalhou com Pharrell Williams, Ariana Grande, Maroon 5 e Justin Bieber.



  • Divulgação

    Gente de Zona

    A dupla Gente de Zona, formada em 2000, é prova definitiva de que a música cubana não está parada no tempo e de que o país está cada vez mais aberto ao mundo. A dupla adaptou o reggaeton caribenho com os ritmos tradicionais de seu país, criando o "cubaton". O resultado é uma música pop repleta de batidas eletrônicas mas com metais, violões e muita percussão. Entre os astros internacionais que já gravaram com a dupla estão Enrique Iglesias e Marc Anthony. No Grammy Latino deste ano eles estão concorrendo na categoria de melhor álbum de fusão tropical pelo álbum "Visualízate".



  • Divulgação

    Yandel

    O porto-riquenho Yandel, 39, começou a carreira em 1995 como uma dupla, formada com Wisin. Os dois ganharam diversos prêmios, como o Latin Billboard Music Awards e prêmio MTV para artista do ano e vídeo do ano. A dupla ficou junta até 2013, quando Yandel decidiu seguir em carreira solo, também cantando o reggaeton. No Grammy Latino deste ano ele concorre pela melhor canção "urban" com "Encantadora" e também na categoria fusão/interpretação urbana pelo álbum "Encantadora". A faixa, aliás, já foi assistida mais de 300 milhões de vezes no YouTube desde que foi lançada há um ano.



  • Divulgação

    Jesse & Joy

    Os irmãos mexicanos da dupla Jesse & Joy estão na estrada desde 2005 e se popularizaram na América Latina cantando pop rock. Os dois compõem as próprias músicas e são multi-instrumentistas. No Brasil, as músicas "Mi Sol" e "Dulce Melodía" fizeram parte da trilha sonora da novela "Bela, A Feia" (2010), da Record. No SBT, a faixa "Esto Es Lo Que Soy" foi trilha de abertura da novela mexicana "As Tontas Não Vão Ao Céu" (2010). No Grammy Latino deste ano, a dupla concorre em quatro categorias: gravação do ano e canção do ano, ambas pela faixa "Ecos de Amor", e álbum do ano e melhor álbum pop vocal contemporâneo pelo trabalho "Un Besito Más".



  • Divulgação

    Farruko

    Aos 25 anos, Farruko faz parte da nova geração de artistas pop da América Latina. Nascido em Porto Rico, ele começou a carreira aos 15, em 2006. O estilo do cantor está mais próximo do hip-hop americano com percussão típica da música caribenha. Em 2014, o artista já havia sido indicado ao Grammy, porém não levou nenhum troféu. No evento deste ano, Farruko concorre na categoria de melhor álbum de música "urban" pelo trabalho "Visionary" e também pela melhor canção "urban" na faixa "Encantadora", gravadora em parceria com Yandel, Zion e Lennox.



  • Divulgação

    Joss Favela

    Não se engane com o nome. Joss Favela não é brasileiro e sim mexicano. Seu som também está longe do funk, o ritmo mais famoso nas favelas cariocas. Joss canta música nortenha, bastante semelhante ao sertanejo universitário, com muita sanfona e violão. As letras, no entanto, não falam sobre pegação ou baladas. Boa parte das letras fala sobre amor e da vida na roça. No Grammy Latino, Joss Favela concorre na categoria melhor álbum de música nortenha pelo álbum "Hecho a Mano". Ele também disputa o troféu de melhor artista revelação, ao lado da única brasileira indicada nesta categoria, a cantora Sophia Abrahão.



Mais Entretenimento