Topo

Música

Spotify concorda com pagamento em ação de direitos autorais

Getty Images
O gigante da música deixou para trás certas disputas em meio a um fortalecimento do streaming Imagem: Getty Images

Nova York (EUA)

29/05/2017 19h54

O líder da música em streaming Spotify concordou em pagar US$ 43,45 milhões para encerrar uma ação potencialmente custosa de direitos autorais nos Estados Unidos, disseram os advogados nesta segunda-feira (29).

Esta atitude é a última tomada pela companhia sueca a fim de deixar para trás certas disputas em meio a um fortalecimento do streaming.

O acordo acabaria com os processos liderados por dois compositores indie, os cantores de rock folk Melissa Ferrick e David Lowery, vocalistas das bandas alternativas Cracker e Camper Van Beethoven.

Os dois entraram com uma ação contra empresa: Ferrick pede 200 milhões de dólares e Lowery, US$ 150 milhões.

Os artistas acusam o Spotify, que oferece a seus usuário o acesso instantâneo a 30 milhões de músicas, de colocar as músicas online sem ter mecanismos seguros para garantir os seus direitos, como a permissão para reproduzir material protegido por direitos autorais, das canções.

O Spotify e outros serviços em streaming pagam royalties aos intérpretes e compositores - que muitas vezes são pouco conhecidos ou para músicas mais antigas e desconhecidas, difíceis de serem identificadas.

No acordo, que ainda precisa ser aprovado por um juiz federal de Nova York, o Spotify pagaria mais de US$ 43 milhões para compensar os compositores pela falta de permissão.

O Spotify também teria que arcar com os custos de canções em streaming posteriores - que a ação diz que "totalizaria dezenas de milhões de dólares em futuros royalties".