Música

Stevie Wonder comandará show de combate à pobreza no Central Park, em NY

Junior Lago/UOL
14.dez.2013 - O cantor e pianista americano Stevie Wonder se apresenta no Circuito Banco do Brasil, no Campo de Marte, em São Paulo Imagem: Junior Lago/UOL

De Nova York (EUA)

01/08/2017 13h40

Stevie Wonder e a banda Green Day serão as figuras principais de um show em Nova York em apoio à luta contra a pobreza no mundo, enquanto o presidente Donald Trump propõe cortes à ajuda internacional americana.

Pharrell Williams, a dupla de DJs The Chainsmokers e a banda de rock The Killers também tocarão em 23 de setembro no Global Citizen Festival, no Central Park, no coração de Nova York, indicaram os organizadores nesta terça-feira (1º).

Wonder disse que o festival acontece em um "momento crucial". "Quando nos comprometemos com os assuntos de vida ou morte, estamos mostrando um amor pelo divino", acrescentou.

Desde 2012 o festival atrai artistas de alto nível e coincide com a Assembleia Geral das Nações Unidas, da qual participam durante semanas líderes de todos os países do mundo na sede da ONU, em Nova York.

Para o diretor do festival, Hugh Evans, a edição deste ano é especial após a eleição surpresa de Donald Trump e o voto no Reino Unido para deixar a União Europeia, mas também diante do rechaço ao populismo nas eleições da França e dos Países Baixos.

"Agora é que faz falta [...] mostrar que a ajuda internacional importa, que investir na educação importa, que investir na alimentação e lutar contra a fome é importante", disse Evans à AFP.

O festival, que se expandiu para Alemanha e Índia, é gratuito, mas os fãs devem tomar uma iniciativa, como escrever cartas aos seus governos, para obter um ingresso.

Evans está convencido de que é possível erradicar completamente a pobreza a nível mundial nos próximos 20 anos, mas admite que a chegada de Trump mudou completamente a situação.

Segundo Evans, será "virtualmente impossível" que a ONU alcance suas metas de erradicação da desnutrição, o acesso universal à água potável e o oferecimento das mesmas oportunidades na educação para as meninas daqui até 2030 se os Estados Unidos continuarem com os cortes anunciados.

Os Estados Unidos são a principal economia do mundo e o maior doador em termos absolutos, embora muitos países europeus realizem maiores contribuições públicas per capta.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

do UOL
AFP
do UOL
Adriana de Barros
do UOL
do UOL
Reuters
do UOL
Estadão Conteúdo
Música
do UOL
do UOL
do UOL
EFE
do UOL
AFP
Adriana de Barros
do UOL
do UOL
do UOL
Blog do Matias
do UOL
do UOL
UOL Música - Imagens
do UOL
UOL Música - Imagens
TV e Famosos
do UOL
Música
Adriana de Barros
do UOL
UOL Música - Imagens
Blog do Matias
UOL Música - Imagens
BBC
do UOL
Chico Barney
do UOL
do UOL
Música
EFE
Adriana de Barros
Blog do Matias
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Topo