Música

Morre cantora France Gall, ícone da música francesa nos anos 60 e 70

AFP
A cantora francesa France Gall em 1969 Imagem: AFP

De Paris

07/01/2018 11h50

France Gall, um dos ícones da música francesa, sobretudo na segunda metade dos anos 60 e nos 70, morreu neste domingo (7) aos 70 anos em Paris, onde tinha sido internada devido a uma infecção severa, anunciou sua assessora.

"Há palavras que não gostaria de pronunciar nunca. France Gall foi ao paraíso branco após ter desafiado durante dois anos, com discrição e dignidade, a recaída de seu câncer", afirmou em um comunicado Geneviève Salama.

A cantora, que há duas décadas estava totalmente afastada da música, se chamava Isabelle e nasceu em 9 de outubro de 1947 na capital francesa. Mudou seu nome para France no início da carreira, quando a cena musical na França era dominada por Isabelle Aubret.

France era filha de Robert Gall, cantor e compositor de músicas de sucesso gravadas por Edith Piaf, Charles Aznavour e Cécile Berthier, entre outros.

O seu pai a incentivou a praticar piano desde os cinco anos e violão desde os 11. Quando era adolescente, ajudou a filha a gravar músicas que ele mesmo propôs ao editor Denis Bourgeos em 1963. Em outubro desse ano, quando acabava de completar 16 anos, a voz de France começou a ser ouvida nas rádios e a música "Ne Soit Pas Si Bete" alcançou 44ª posição das paradas na França.

Seu diretor artístico na época propôs a Serge Gainsbourg que compusesse para a jovem promessa, o que se materializou com "N'écoute Pas Les Idoles", que subiu ao topo das listas musicais francesas em março de 1964.

Serge Gainsbourg ajudou a catapultar France Gall ao sucesso: vendeu dois milhões de cópias com seu disco "Sacré Charlemagne", lançado em 1964, e no ano seguinte, com a música "Poupée De Cire, Poupée De Son", ganhou o concurso Eurovision representando Luxemburgo.

A ruptura entre ambos aconteceu após o escândalo gerado pela canção "Les Sucettes" (1966), escrita por Gainsbourg para ela. Sua forte carga erótica teve consequências sobre sua imagem que a cantora não gostou.

France então começou a viver um período turbulento marcado pelo fracasso comercial de um disco, a desorientação pela mudança de gravadora e uma relação difícil com outro artista de renome, Julien Clerc.

AFP
A cantora francesa France Gall em foto de 1966, em Cannes Imagem: AFP


Sua ressurreição veio pelas com a ajuda do compositor Michel Berger, a quem a cantora pediu que escrevesse músicas para ela, algo que fez em 1974 com "La Déclaration D'Amour", que relançou sua carreira.

A relação entre ambos rapidamente foi além do profissional. Os dois se casaram em 1976 e tiveram a primeira filha, Pauline, em 1978. Três anos depois, veio o segundo filho, Raphaël.

France Gall gravou menos nos anos 80 e dedicou boa parte do seu tempo à família. Em 1992, com o seu álbum "Double Jeu", gravado ao lado de Berger, saiu em uma turnê que não conseguiu terminar devido à morte do marido em 2 de agosto daquele ano.

A cantora sofreu um câncer de mama, que ressurgiu, e depois recebeu o duro golpe do falecimento de sua filha em 1997. Decidiu então encerrar sua carreira. Nos últimos anos, se dedicou a ações humanitárias.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Adriana de Barros
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Adriana de Barros
EFE
do UOL
do UOL
Adriana de Barros
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Adriana de Barros
Reuters
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Chico Barney
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Adriana de Barros
do UOL
do UOL
do UOL
BBC
do UOL
do UOL
Adriana de Barros
do UOL
AFP
do UOL
do UOL
do UOL
BBC
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Topo