Topo

Música

Cantor de tema de "Avenida Brasil" diz que recebeu R$ 24 pela música até agora

Reprodução/Facebook
Robson Moura ficou famoso após dar voz a trilha sonora de "Avenida Brasil" (2012) Imagem: Reprodução/Facebook

Amanda Serra

Do UOL, em São Paulo

08/08/2012 06h00

Responsável por propagar o refrão “Oi oi oi” na maioria dos lares brasileiros diariamente, o paulistano Robson Moura, 31, não imaginava cantar o tema de abertura de uma novela das nove da Globo, como “Avenida Brasil”. “Foi como ganhar na loteria sem jogar”, define o maestro em entrevista ao UOL.

Apesar do sucesso de “Dança com Tudo”, versão criada a partir de um remix da canção “Vem Dançar Kuduro” do francês Lucenzo, Moura ainda não ficou rico. “Eu ainda não ganhei nada, só paguei contas. Recebi até agora R$ 24 do Ecad [Escritório Central de Arrecadação e Distribuição, órgão brasileiro responsável pela a arrecadação e distribuição dos direitos autorais das músicas]”, conta.

O baixo valor se deve à forma como os repasses são feitos pelo órgão arrecadador. O Ecad paga os artistas depois de 120 dias, após o fechamento do trimestre. Como a novela só estreou em 26 de março, o órgão contabilizou apenas dois dias em que o cantor teve a voz divulgada. A mesma coisa acontece com o CD, que começou a ser comercializado em junho e só terá seu valor final somado em três meses. 

Sobre o cachê que ganhou da Rede Globo, o músico despistou. “Recebi uma ajuda de custo da emissora, um valor equivalente ao de um jingle. Mas mesmo se eles não me pagassem nada eu gravaria”, afirma o cantor.

Mesmo se eles não me pagassem nada eu gravaria

Robson Moura, cantor do tema da novela "Avenida Brasil", sobre o cachê que recebeu da Rede Globo.

De acordo com algumas produtoras da cidade de São Paulo ouvidas pelo UOL, um trilheiro (nome dado a uma pessoa que empresta sua voz para uma campanha publicitária) pode ganhar de R$ 1 mil a R$ 5 mil pelo trabalho.

Já o rapper Lino Krizz, que divide os vocais com Moura no hit do folhetim, afirma que até o momento não recebeu nenhuma quantia. "Ainda não faturei nada, mas se Deus quiser vou ganhar", diz o paulistano esperançoso.

Segundo informações do Ecad, Robson e Lino, que não são os autores, mas os intérpretes da música de abertura de "Avenida Brasil", detêm juntos "20,85% da parte conexa, o que representa um terço do valor de direitos autorais destinado a intérpretes, músicos acompanhantes, entre outros. Os outros 2/3 são destinados à parte autoral da obra musical, no caso os seus respectivos autores e/ou editores", esclarece o órgão.

Fama
Independente de ter ou não dinheiro, Robson só pensa em gravar seu primeiro disco e continuar na carreira musical, na qual começou aos sete anos, dentro da igreja Metodista Livre, onde seu pai é pastor. “Daqui a um mês o CD fica pronto e deve ter uma canção do Lucenzo, além de composições minhas e regravações de ritmos latinos famosos. Estou aproveitando a oportunidade de ter minha voz conhecida pelo Brasil para consolidar minha carreira e continuar vivendo de música“.

Moura ainda não sabe se a trilha sonora do horário nobre fará parte do álbum. “Estamos em negociação com a gravadora Som Livre... essa música é a que está mais indefinida”. 

  • Reprodução/Facebook

    Robson Moura ficou famoso após dar voz a trilha sonora de "Avenida Brasil" (2012)

Vida cristã x Carreira
Nascido e criado em um lar evangélico, Robson aprendeu a conciliar sua vida profissional com a cristã aos 18 anos, depois de sair da banda gospel Katsbarnea e ingressar no curso de música da Unesp (Universidade Estadual Paulista).

“Eu separo muito bem o momento em que uso a música para adoração a Deus, de quando a utilizo para entretenimento. Não tenho rabo preso com igreja nenhuma, tenho compromisso com Deus. O mais importante é passar uma mensagem através da minha conduta. Inclusive, acho que cantar a música de abertura da novela das nove foi um presente divino”, afirmou o músico, que diz não cantar letras pejorativas ou com duplo sentido.

Existe muita diferença da dança sensual para sexual. Não tem movimentos ofensivos na coreografia da trama

Robson Moura, que não canta letras pejorativas ou com duplo sentido, sobre a abertura de "Avenida Brasil"

Com 13 anos de profissão, Robson já tocou em bandas de baile, se apresentou em bares, navios, foi tecladista da cantora Mara Maravilha. “A Mara foi fazer dois shows em Campo Grande e um músico dela não pôde tocar, e me indicou como substituto. Toda vez que ele não podia eu me apresentava”.

Fã de Prince, Ed Motta, Luiz Melodia, Luís Miguel, Orishas, Banda Rara e Oficina G3, Moura também é dançarino de salsa e não se incomodou com os movimentos sensuais das dançarinas na abertura da novela. ”Existe muita diferença da dança sensual para sexual. Não tem movimentos ofensivos na coreografia da trama”, defende.

Comparação com Latino
Às vezes confundido com o cantor Latino, outro que gravou uma versão da original "Vem Dançar Kuduro" para o mercado brasileiro, Robson afirma que a associação ajudou em sua carreira. “Não me incomodo de ser comparado ao Latino. Na verdade foi importante as pessoas me confundirem com ele, porque elas logo percebiam que a versão dele era diferente, iam pesquisar e me descobriam”.

Com uma média de sete shows por mês até o fim do ano, o músico está gostando de ser reconhecido nas ruas. “Outro dia estava parado no semáforo e dois rapazes começaram a me olhar e perguntaram: ‘É você que canta a música da novela?’”, conta o músico, que viu seu perfil no Facebook virar uma fan page e o número de seguidores saltar de 600 para 2.400.