Topo

Música

"O católico consciente não compra um produto pirata", diz padre Marcelo Rossi

Divulgação
Padre Marcelo Rossi lança o DVD "Ágape Amor Divino" Imagem: Divulgação

Renato Damião

Do UOL, no Rio

12/09/2012 07h00

No último dia 20 de maio, padre Marcelo Rossi reuniu 50 mil fiéis para a gravação do DVD “Ágape Amor Divino” no Santuário Theotokos Mãe de Deus, em São Paulo. O projeto, derivado do CD “Ágape” (o álbum mais vendido em 2011), reuniu personalidades como Belo, Xuxa, Alexandre Pires e Padre Fábio de Melo. Durante as quase duas horas de apresentação, o padre não deixa de lado o caráter religioso da celebração. No repertório, canções de missas, como "Maria de Nazaré" e "Amar como Jesus Amou", até o hit "Faz um Milagre em Mim".

O público católico é muito fiel, um católico consciente não compra um produto pirata porque entende que a pirataria é um crime

sobre sucesso de vendas

“No dia da gravação, não tive muita noção de tudo o que estava acontecendo. Quando vi o DVD fiquei impressionado com as projeções, com a beleza do lugar. Foi uma experiência única. Com esse projeto, quero mostrar que é possível ter um mundo diferente, um mundo de amor verdadeiro”, disse padre Marcelo em entrevista pelo telefone ao UOL.

Desde que se lançou no mercado musical, em 1998, padre Marcelo se tornou um fenômeno de vendas. “Músicas Para Louvar o Senhor”, o primeiro, chegou a vender mais de 3 milhões de cópias na época de seu lançamento. O mais recente sucesso, o livro “Ágape”, de 2010, já alcançou a marca de oito milhões de exemplares vendidos só no Brasil.

  • Divulgação

    Padre Marcelo Rossi faz dueto com Xuxa no DVD "Ágape Amor Divino"

“O público católico é muito fiel. Um católico consciente não compra um produto pirata porque entende que a pirataria é um crime”, opinou padre Marcelo referindo-se a um dos motivos do mercado gospel ser tão lucrativo. “Ágape Amor Divino” já soma mais de 500 mil cópias vendidas em quatro semanas.

A renda das vendas, garantiu padre Marcelo, vai ser usada para dar continuidade às obras do Santuário Theotokos. “O santuário ainda não está terminado. A capacidade total dele é de 100 mil pessoas, ainda precisamos terminar instalações e tem toda a parte de pintura e painéis. É um projeto muito caro”, ressaltou ele.

Não sou um artista, sou um padre, tenho um trabalho muito sério a realizar

sobre críticas

Com a catedral pronta, padre Marcelo deverá adquirir novas funções e já descarta qualquer novo show no local. “A catedral será a mãe de todas as igrejas de Santo Amaro”, disse ele.

Sobre ser considerado um padre popstar, disse “receber muito bem todo o carinho do público”. “Mas sempre gosto de dizer que não sou um artista, sou um padre, tenho um trabalho muito sério a realizar”, frisou Padre Marcelo.

Ainda se recuperando de um acidente em 2010, quando fraturou o pé ao correr em uma esteira ergométrica, padre Marcelo creditou ao Papa a força para ter sobrevivido à “épocas difíceis”. Também não vê a hora de voltar a praticar o esporte que mais gosta: a corrida.

“Estou fazendo uma dieta livre de glúten, deixei de tomar corticoides e estou fazendo fisioterapia. Assim que voltar a correr vou voltar a ouvir U2, Eric Clapton, Phill Collins”, contou ele que, desde a amizade com o maestro João Carlos Martins, está mais “eclético”. “Tenho ouvido muito Bach”, finalizou.