Topo

Música


Johnny Rotten critica relançamento de álbum clássico dos Sex Pistols

O vocalista John Lydon durante show dos Sex Pistols em Londres em 2007 - Dave Hogan/Getty Images
O vocalista John Lydon durante show dos Sex Pistols em Londres em 2007 Imagem: Dave Hogan/Getty Images

Do UOL, em São Paulo

24/09/2012 15h47

Johnny Rotten, o antigo vocalista dos Sex Pistols, criticou a campanha de relançamento do clássico disco da banda, “Never Mind The Bollocks”. Em entrevista para o semanário musical britânico NME, Rotten disse que apesar de estar feliz que o disco esteja sendo “relançado corretamente”, ele se mantem distante do furor da mídia.

Uma edição especial comemorativa de 35 anos do disco está sendo lançada nesta segunda (24), incluindo música, vídeos e entrevistas. Rotten afirmou: “Como vocês devem saber, eu estou me mantendo distante disso”.

Sobre o relançamento do single “God Save The Queen” no começo do ano, programado para coincidir com o Jubileu da rainha, Rotten disse: “É tão ridículo. Eles não percebem que estão na verdade matando o espírito da coisa. Isto não é o Kiss”.   

O cantor disse ainda que a gravadora Universal deveria ter assinado com a sua banda Public Image Ltd. ao invés dos Sex Pistols. “Eu não vejo nenhum progresso trabalhando com os caras”, disse ele sobre os Pistols. “Para mim, eles ainda estão parados 30 anos atrás e não saíram daquilo. Se a Universal tivesse algum bom senso, eles teriam assinado com o PiL e não com os Pistols”, disse ele. 

O último disco do Public Image Ltd, chamado “This is PiL”, foi lançado em maio de maneira independente.