Topo

Música


Donos do Via Funchal vão virar produtores de shows

28.nov.2012 - Pulp faz sua estreia em palcos brasileiros com show único no Via Funchal em São Paulo e é uma das últimas atrações internacionais da casa - Fernando Donasci/UOL
28.nov.2012 - Pulp faz sua estreia em palcos brasileiros com show único no Via Funchal em São Paulo e é uma das últimas atrações internacionais da casa Imagem: Fernando Donasci/UOL

José Norberto Flesch

Do UOL, em São Paulo

15/12/2012 05h00

Não vai ter mais Via Funchal em São Paulo, mas shows que poderiam entrar na programação da casa continuarão a ser feitos, e pelos próprios donos. A revelação foi feita ao UOL por Jorge Maluf, um dos sócios.

“Foram 14 anos e mais de 1.500 shows. É hora de aproveitar esta experiência”, fala Maluf. Ele conta que a empresa Via Funchal Empreendimentos entrou na concorrência para administrar uma das arenas que estão sendo construídas ou reformadas para a Copa. “Também podemos produzir o show de forma terceirizada, realizando-o em alguma outra casa”, diz.

  • A cantora Norah Jones faria um encerramento dos shows neste sábado, mas cancelou

O cancelamento da turnê de Norah Jones – Ravi Shankar, pai da cantora, morreu na quarta, ela estava no Brasil e voltou para casa – dá um fim melancólico a uma das principais casas de shows da cidade. A apresentação, neste sábado, seria a última do Via Funchal e daria o tom nobre do encerramento de atividades. Sobrou apenas o Fair Fight, um evento de luta, no domingo, como suspiro final. No início de 2013, o lugar, que tem 15 mil metros quadrados de área construída, na Vila Olímpia, será demolido para a construção de um empreendimento imobiliário.

“Tudo na vida é um ciclo, e o ciclo do Via Funchal acabou”, diz Jorge Maluf, que não revela o valor que irá receber pela venda. Ele também não conta qual será o primeiro artista que vai tentar contratar como produtor, após o fechamento do lugar. “Vou pensar nisso depois. Primeiro, vou tirar uns três meses de férias.” 

O fim do Via Funchal já mexe no mercado de eventos, ainda que não incomode tanto os produtores de shows. Outros lugares, como Espaço das Américas, Via Marquês e A Seringueira, brigam agora pelas atrações nacionais e principalmente internacionais que normalmente seriam reservadas à casa.

"Acredito que o fechamento do Via Funchal não afetará muito o mercado em 2013, pois há novas casas surgindo", diz Carlos Konrath, diretor da Opus Promoções, que levaria a Porto Alegre, na quarta, o show que Norah Jones faria neste sábado em São Paulo, no Via.

Gladston Tedesco, sócio do Tom Brasil, grupo que é proprietário do concorrente HSBC Brasil, lembra também do fechamento do Citibank Hall, no início de 2012: "Lamentamos profundamente o fechamento de casas como o Via Funchal e Citibank Hall. Equipamentos culturais como estes têm vida própria, independem do dono e são importantes para o desenvolvimento das cidades e das pessoas."

Jorge Maluf abriu o Via Funchal em sociedade com o irmão Cássio em setembro de 1998. O primeiro espetáculo foi uma apresentação do Ballet de Tóquio. Nestes 14 anos, artistas gringos de todas as épocas e gêneros – de Chuck Berry a The Kooks - fizeram shows na casa.

Veja alguns dos principais artistas que se apresentaram no Via Funchal

Esperada há mais de 15 anos, a banda inglesa comandada por Jarvis Cocker acabou fechando a programação internacional de rock da casa, com show no mês passado.

Também tocaram no Via Funchal, entre inúmeros outros, Interpol, Earth, Wind & Fire, New Order, Maroon 5, Johnny Winter,  Crosby, Stills & Nash, a própria Norah Jones e inúmeras bandas cultuadas de metal (Motorhead, Megadeth, Blind Guardian…), que normalmente rendiam noites de lotação na casa.