PUBLICIDADE
Topo

Guarda-chuva é item essencial para o público na fila do Rock in Rio

Carla Neves

Do UOL, em São Paulo

15/09/2013 12h26

Às 12h10, a sensação térmica na fila do Rock in Rio é de quase 40 graus. Para se proteger do forte sol, o público usa chapéus, óculos e um item que se tornou indispensável: o guarda-chuva. 

O terceiro dia de festival traz shows de Jota Quest, Jessie J, Alicia Keys e Justin Timberlake no Palco Mundo. Já no Palco Sunset, as principais atrações são os shows compartilhados de Nando Reis e Samuel Rosa, Kimbra e Olodum, George Benson e Ivan Lins.

Especiais Rock in Rio

  • Baú do rock: lembre edições de 85, 91, 01 e 11

  • Qual é a música? Tente adivinhar em até 8 s

  • Duelo: qual é a melhor banda do Rock in Rio? 

As estudantes cariocas Rafaella Fernandes, de 15 anos, e Larissa Ferreira, de 16, não abrem mão do guarda-chuva.

"Chegamos aqui às 8h porque queremos ficar bem perto do palco. O calor que sentimos aqui é de uns 40 graus. Está demais!", disse Larissa.

As adolescentes só lamentaram que quando entram no evento e passam pela revista eletrônica, são proibidas de entrar no festival com o objeto.

"Eles não deixam ninguém entrar com guarda-chuva", afirmou Rafaella.

O evento

A quinta edição brasileira do Rock in Rio começou na sexta e vai até o dia 22 de setembro. Mais de 160 artistas irão se apresentar em cinco espaços diferentes, divididos entre os sete dias de programação. Quase 600 mil pessoas são esperadas durante o festival, com uma média de 85 mil espectadores por dia.

A programação deste sábado (14) foi encerrada pelos britânicos do Muse, com seu rock de arena que mistura elementos de música indie, sons progressivos e efeitos de distorção estridentes. Com hits como "Supermassive Black Hole" cantados em coro pelo público, a banda favorita da escritora Stephenie Meyer, dos livros da série "Crepúsculo", conseguiu convencer com um show de alto nível mesmo depois de uma noite repleta de apresentações intensas como a do Thirty Seconds to Mars e de Florence + The Machine.

O segundo dia de Rock in Rio também trouxe opções para roqueiros veteranos, em uma espécie de matinê punk concentrada no Palco Sunset, pelo qual passaram os californianos do The Offspring e Marky Ramone, que revisitou clássicos dos Ramones ao lado do vocalista Michael Graves, ex-Misfits.

Entre os destaques nacionais, o sábado teve apresentações que misturaram rock e política. A Capital Inicial emocionou fãs ao tocar uma música de Charlie Brown Jr. para lembrar as mortes recentes de Champignon e Chorão. Já o Detonautas Roque Clube voltou aos primórdios do rock brasileiro em um show com convidados só tocando covers de Raul Seixas.

Tico Santa Cruz usou uma camiseta onde se lia "Senado Federal, Vergonha Nacional", e Dinho Ouro Preto usou nariz de palhaço e criticou o escândalo recente envolvendo o deputado Natan Donadon, que manteve o cargo apesar de ter sido preso por corrupção.

O primeiro dia do evento teve shows de Maria Rita, Living Colour,  DJ David GuettaIvete Sangalo e Beyoncé, entre outros, e uma homenagem ao cantor Cazuza.