Topo

Música


Preta Gil mistura funk, pop, samba e axé no DVD "Bloco da Preta"

Marcela Ribeiro

Do UOL, no Rio de Janeiro

24/10/2013 06h56

Preta Gil celebrou 10 anos de carreira com a gravação do DVD "Bloco da Preta", que aconteceu na noite desta quarta-feira (23) no Citibank Hall, no Rio de Janeiro. Com um mix de ritmos brasileiros que vão do pop ao sertanejo, passando pelo funk, axé, pagode e samba, o show contou com as participações de Lulu Santos, Ivete Sangalo, Anitta, Israel Novaes e Thiaguinho e teve três horas de duração. Algumas músicas precisaram ser repetidas por conta da voz rouca da cantora e erros em algumas letras. Mestre Pablo à frente da bateria “Black Power”, com 10 ritmistas, e os bailarinos no palco deram um brilho especial ao show.

"Toda a cantora sonha com isso, com essa mega produção. Estou muito feliz", disse Preta, que apesar de ter levado a fisioterapeuta não se importou com o problema do joelho, pulou e usou salto alto durante a apresentação. "Só hoje pode".

No repertório, além de "Sinais de Fogo", "Sou como sou" e "Meu corpo quer você", Preta cantou com Ivete "Na base do beijo" e "Amiga irmã". “Não é uma cantora que está aqui e sim sua irmã. Tenho um amor grande pela Preta. Ela é uma família que eu escolhi. Estou passando mal, estava ali atrás parecendo a mãe da noiva”, disse Ivete.

A cantora baiana ensinou um truque para o público ficar mais animado durante a gravação. "Ela é minha professora. Me disse que a segunda vez que gravamos a mesma música é sempre mais animada porque as pessoas já sabem a letra", explicou Preta. E foi assim que Ivete fez no palco, quando precisou repetir "Amiga irmã". "Se vocês cantarem juntos, vai parecer que a música já está estourada. É pra quebrar a ponto de perder as pregas", brincou Ivete, que errou a letra da música e precisou repeti-la mais duas vezes. "Imito a Ivete há anos. É uma imitação bem fraca, mas faço", disse Preta para descontrair os fãs.

Com Lulu Santos, Preta cantou "Condição" e tascou um beijo no cantor em seguida. "Eu amo esse homem", declarou.

Foram sete figurinos diferentes ao longo do show, começando com um macacão preto justíssimo, decotado e transparente na lateral. “Estou sem calcinha!”, avisou a cantora.

Ao cantar "Vem Ni Mim Dodge Ram" com Israel Novaes, apresentado por Preta como o "príncipe do arrocha", Preta usou um figurino country vermelho com franjas e chapéu.

Um dos pontos altos do show, que mais empolgou o público, foi um pout-pourri de música baiana que incluiu "Canto da Cidade", "Nossa Gente (Avisa Lá)" e "Bate Lata". Em seguida, Preta emendou com "Milla" que sacudiu a galera, animada com o refrão e precisou ser gravada duas vezes.

"Vou pular menos e cantar mais porque não cantei p. nenhuma", disparou.

Ao lado de Anitta, Preta Gil também teve que repetir mais de duas vezes a mesma música. "Erramos de novo, viada. Erramos mais uma vez essa m.", disse Anitta, que também sensualizou cantando seu sucesso "Não para".

Com pouco mais da metade da casa de shows cheia, Preta Gil ainda arriscou uma reboladinha no funk e recebeu a "Batalha do Passinho" e o MC Duh Marinho.

"Este é o momento para a gente reafirmar a cultura das favelas do Rio de Janeiro. Temos que valorizar o talento dessa galera", disse Preta após a apresentação com direito a dança do quadradinho.

Com Thiaguinho, Preta cantou uma nova música e "Sou o cara pra você". "Essa mulher é sensacional, eu aprendi a amá-la ao longo da vida", disse o cantor no final de sua apresentação.

O Monobloco também participou do show e cantou a inédita “Chama a Preta”.

"Segure o Tchan" e "Boquinha da garrafa"

Pouco antes do fim do evento, a filha de Gil chamou os humoristas Fábio Porchat e Paulo Gustavo no palco e fez eles dançarem "Segure o tchan" e "Na boquinha da garrafa".

Para fechar, Preta convidou a rainha do bloco Lia Khey, o muso Fernando Torquatto, a musa Fernanda Paes Leme, o rei momo Gominho e fez uma festa no palco cantando "País Tropical", "Vou festejar" e "É hoje". Baianas da Mangueira fecharam o show que promete animar o carnaval e arrastar milhares de foliões.

"Recebi os maiores ídolos e os melhores fãs, sou mesmo abençoada, foi tudo maravilhoso. Meus fãs conseguiram me convencer que não era simplesmente um show e sim a gravação de um DVD, por isso eu deveria trocar de roupa", contou Preta Gil no fim da apresentação.

Em quatro anos de existência, o "Bloco da Preta" já arrastou cerca de 2,5 milhões de pessoas às ruas do Rio de Janeiro. Com tantos ritmos misturados, Preta pretende ir muito além da Cidade Maravilhosa.