Topo

Música

"Biografia não autorizada seria mentirosa", diz cantor Leonardo

Thays Almendra

Do UOL, em São Paulo

06/11/2013 22h20

No lançamento do livro "Não Aprendi Dizer Adeus", sobre a história da sua vida, o cantor Leonardo disse que é contra as biografias não autorizadas. Para ele, deve existir um consenso entre o biógrafo e o biografado. "Uma biografia não autorizada seria mentirosa porque teriam coisas que não existiram. E eu seria contra", disse ele nesta quarta-feira (6) durante noite de autógrafos em São Paulo. E acrescentou: "É a mesma coisa que dormir na cama dos outros sem avisar".

Cerca de 500 fãs esperavam por Leonardo em uma livraria de um shopping da capital paulista. Entre gritos, aguardavam desde a abertura da loja para ter um autógrafo do cantor no livro.

  • Leonardo posa com o filho, Pedro, no lançamento do livro "Não Aprendi Dizer Adeus"

Narrado em primeira pessoa, a obra conta em detalhes a história de vida e carreira do cantor, desde o início da dupla Leandro e Leonardo, passando pela morte do irmão até o acidente do filho Pedro Leonardo, ocorrido em abril de 2012.

"[A ideia de escrever o livro] Surgiu de toda a história do filme que a gente ia fazer. Como o filme teve coisas burocráticas que não pudemos fazer, resolvemos colocar tudo no livro. É um livro que tem uma história muito simples. Basicamente a minha história e a dele [irmão]", contou Leonardo, que elegeu a morte de Leandro como o pior momento descrito na biografia.

Segundo ele, a história mais feliz contada no livro foi o nascimento de seus filhos, mas destaca outros momentos:  "Os amigos da roça, da plantação de tomate, logo no começo da carreira, as noites que cantamos em Goiânia e a nossa vinda corajosa para São Paulo são muito importantes. Viemos com o violão nas costas e sabíamos que a competitividade seria grande, mas com muita fé em Deus conseguimos vencer".

Presente no lançamento do livro do pai, Pedro Leonardo disse que a história que Leandro e Leonardo viveram precisava ser repassada para todos. "O maior marco deste livro foi a batalha que meu tio travou contra o câncer e falecimento dele. Até para mim tem fatos que eu não sabia ou não lembrava", contou ele, que, nas horas vagas, vai sempre no show de seu pai para prestigiá-lo.

Para a fã Lucilene Armendani, de 26 anos, a parte mais emocionante do livro foi o acidente com Pedro Leonardo. "Como ele tem a mesma idade que eu, fiquei chocada com a forma que o Leonardo conta os sentimentos dele na biografia. Eu gosto muito do Pedro e rezei muito por ele", contou ao UOL.

Já os fãs Karina Godoy, Stenil Moreno e Cidinha Paduan fizeram vigília na porta do hospital quando Pedro Leonardo sofreu o acidente de carro em Itumbiara (GO) e ficou internado por 80 dias. Mas, segundo elas, o sofrimento maior foi por Leonardo ao perder Leandro. "Quando o irmão do Léo foi internado, sofremos juntos e nos apegamos muito. Essa é a passagem mais impactante do livro", disse Karina.