Topo

Música

Em novo DVD, Anitta reduz presença do funk e faz novos arranjos para hits

Felipe Assumpção e Léo Marinho/AgNews
15.fev.2014 - Com figurino comportado, Anitta inicia o show de gravação do seu 1º DVD. A cantora registra o "Fantástico Mundo de Anitta", na noite deste sábado (15), no palco do HSBC Arena, na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio Imagem: Felipe Assumpção e Léo Marinho/AgNews

Mariana Costa

Do UOL, no Rio

16/02/2014 08h21

Um dos maiores fenômenos da cena pop no Brasil, a superpoderosa Anitta  parece ter enterrado de vez o passado no batidão funk com uma produção elaborada e uma apresentação impecável na gravação do DVD “O Fantástico Mundo de Anitta”, neste sábado (15), para um público de dez mil pessoas, no HSBC Arena, no Rio de Janeiro.

Durante cerca de 90 minutos, a estrela pop cantou, dançou e mostrou disposição e muito preparo, além de novos arranjos para antigos sucessos e seis músicas inéditas, em uma superprodução que em nada se assemelha ao seu DVD anterior “Show das Poderosas”, gravado em Florianópolis.

Anitta se apresentou para um público bastante heterogêneo, que incluía desde crianças pequenas até casais comportados, uma prova de que a estratégia de diversificar o estilo com um repertório mais “soft” vem dando certo.

“Acho que ela fez essa transição de uma maneira muito suave. Não é mais um show de funk. Agora o público é diferente. Não sabemos mais o que é o show dela, por isso não dá pra rotular”, avaliou o presidente do fã-clube Anitta Funk, Gustavo Ferreira, de 19 anos, com a autoridade de quem diz ser dos tempos em que a hoje estrela “cantava em cima de caixa de cerveja e não saía da Baixada Fluminense”.

A diva pop subiu ao palco mostrando a que veio. Abriu o show com o hit “Não Para”, ao lado de um corpo de 40 bailarinos e diante de um cenário repleto de referências cênicas que ajudavam a marcar o ritmo da apresentação. As imagens projetadas, o cenário e o figurino dos bailarinos criavam um clima ora fantasmagórico, ora angelical, cronologia seguida pelo set list, com as músicas mais “poderosas” (“Menina Má”, “Proposta” e “Cachorro eu tenho em casa”) na primeira parte, seguida por um momento mais intimista e o repertório mais funk destinado à última parte do show.  

O indefectível shortinho jeans, uniforme das funkeiras, deu lugar a um figurino mais comportado, composto por um macaquinho repleto de brilhos e paetês, e longas botas brancas.

Na segunda parte da apresentação, uma Anitta mais romântica apresentou as inéditas “Quem Sabe”, “Música de Amor” (escrita por uma fã) e “Cobertor”, que Anitta dividiu em parceria com o rapper Projota, único convidado especial do DVD e que foi chamado de volta ao palco em cima da hora para mais uma música (“Mulher”), o que parecia não estar previsto no script.

“Sempre sonhei que isso fosse acontecer na minha vida. Agora não estou acreditando que seja verdade”, disse Anitta,  que, diante de um roteiro aparentemente bem definido para a apresentação, foi se soltando aos poucos, passando a interagir mais com o público – uma marca dos seus shows. Bem mais à vontade, a estrela pop fez questão de recolher e agradecer dezenas de presentes lançados e conversou com os fãs : “O diretor está mandando eu calar a boca”.

“Vocês pensaram que eu não ia rebolar essa bunda né?”, disparou, relembrando a Anitta dos velhos tempos, já de shortinho curto e boné.  Com um medley funk a partir de suas próprias músicas, Anitta rebolou, desceu até o chão, fez o quadradinho (cuja autoria garante ser dela) e mostrou que ainda entende do batidão.  

A superprodução e o novo estilo foram aprovados pelo estudante Diogo Barros, de 22 anos, que, ao lado de vários amigos, saiu da Baixada Fluminense para ver a diva de perto. “Foi bem fantasioso, bem lúdico. É uma nova roupagem para os shows, ficou muito legal”, avaliou o estudante, que acredita ter visto mais de 50 shows da estrela pop.

O hit que alavancou a carreira de Anitta foi escolhido para encerrar a apresentação: “Show das Poderosas” ganhou introdução especial, riffs de guitarra e uma explosão de serpentina e papeis picados sobre todo o público, em um "grand finale". Houve ainda duas músicas no bis, com as inéditas "Blá, Blá, Blá" e "Música de Amor".

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!