Topo

Música

Um ano sem Chorão: Músicos do Charlie Brown Jr. dedicam-se a novos projetos

Divulgação
Capa do disco "La Familia 013", o último de Chorão e Champignon com Charlie Brown Jr Imagem: Divulgação

Patrícia Colombo

Do UOL, em São Paulo

17/02/2014 07h00

Quase um ano após a morte do vocalista Chorão, causada por overdose de cocaína em 6 de março, e quase seis meses após a do baixista Champignon, que foi encontrado morto em seu apartamento em setembro, os integrantes remanescentes da então formação do Charlie Brown Jr. têm investido na carreira solo e em projetos paralelos na música como forma de seguir em frente após um turbulento ano de 2013.

“Essa dor que sentimos vai ser para sempre porque não eram só colegas de banda, mas também dois irmãos meus”, comenta o baterista Bruno Graveto, que assumiu as baquetas do Charlie Brown Jr. em 2008 e as d’A Banca, banda formada pelos ex-membros junto à baixista Lena Papini após a morte do vocalista, no ano passado por curto período. “Mas vida segue e procuramos priorizar o que vivemos de bom.”

Graveto agora tem duas agendas: a da banda Strike, da qual passou a ser baterista oficial no final de outubro, e a do grupo D’Chapas. Este último, também composto por Lena e pelo guitarrista Marcão Britto junto a Ivan Sader no vocal, tem feito shows com um repertório estruturado em sucessos do rock, de bandas como Red Hot Chili Peppers, Foo Fighters, Green Day, Titãs, O Rappa e o próprio Charlie Brown Jr.. Com o Strike, ele acaba de divulgar a música “Sol de Paz”, que integrará o quarto álbum do grupo com previsão de lançamento para outubro.

Integrantes da formação clássica do Charlie Brown Jr., os guitarristas Marcão e Thiago Castanho prometem canções inéditas para 2014 em trabalhos separados. Tendo lançado no final do ano passado a música “Não Estamos Sozinhos”, em que discorre sobre as dificuldades vindas com a perda dos amigos Chorão e Champignon, Marcão montou uma nova banda e está se dedicando a um álbum com canções inéditas que ele deve começar a divulgar após o Carnaval.
 


Thiago Castanho tem ido pelo mesmo caminho. Em entrevista ao UOL, ele contou que já tem 40 músicas prontas, mas que o novo projeto se encontra bem no início. A banda ainda não tem nome, no entanto a promessa é a de que um trabalho de inéditas saia ainda neste ano, contando, inclusive, com possíveis parcerias do vocalista do Capital Inicial, Dinho Ouro Preto, e da banda NXZero.

“Está sendo tudo muito diferente para mim”, afima ele. “Será uma dor que nunca passará, mas o que fizemos na nossa história e todos os sucessos que alcançamos já são o suficiente para sorrir. E continuo amigo do Marcão, do Bruno... Mas foi tão traumatizante que optei por recomeçar e andar por uma nova estrada.”

Por enquanto, os integrantes informam que não há planos para uma homenagem a Chorão no próximo dia 6, mas não descartam a possibilidade. “Estamos sempre nos falando, mas não chegamos a comentar especificamente isso, então eu realmente não sei”, diz Castanho. “Mas com certeza os fãs do Charlie Brown Jr. vão se dedicar para homenagear Chorão.”