PUBLICIDADE
Topo

Acusado de plágio, Thicke diz que estava chapado quando fez "Blurred Lines"

Do UOL, em São Paulo

15/09/2014 20h21

Processado por plágio pela família de Marvin Gaye após lançar a música "Blurred Lines", o cantor Robin Thicke admitiu em depoimento à Justiça que estava “chapado” quando compôs seu grande hit, e que a música é, em sua maioria, da autoria do cantor Pharrell Williams. A afirmação foi feita em abril e revelada apenas agora, pelo site "The Wrap".

"Para ser honesto, a única coisa que sei é que estava chapado de vicodin [analgésico] e álcool quando eu aparecei no estúdio”, disse Thicke, questionado sobre a presença do co-autor da faixa, Pharrell Williams, no momento da criação.

Os parentes de Marvin Gaye, morto em 1984, moveram uma ação contra o músico no ano passado, afirmando que “Blurred Lines” nada mas é do que uma cópia da de "Got to Give It Up", lançada em 1977. A família também move processos contra a produtora de Gaye, por não proteger o espólio do artista. Ainda não há data para o julgamento do caso.

No processo, os advogados da família citam entrevistas de Thicke às revistas "GQ" e "Billboard". Em uma delas, o músico diz que ele e Pharrell Williams, coautor da faixa, queriam fazer algo no estilo de "Got to Give It Up", uma de suas músicas favoritas. "Eu disse: ‘droga, vamos fazer algo parecido. Algo com groove'.'"

No entanto, durante o depoimento, Thicke afirmou que havia mentido durante a entrevista, já que "Blurred Lines" foi composta majoritariamente por Williams.

"Depois de fazer um álbum que escrevi e produzi, o maior sucesso da minha carreira ser algo escrito e produzido por outra pessoa… E eu estava com ciúmes e queria algum crédito", alegou.

Música