PUBLICIDADE
Topo

Com veto de Roberto Carlos, Paula Fernandes lança duetos e inclui Leonardo

Thays Almendra

Do UOL, em São Paulo

24/09/2014 15h01

O novo trabalho de Paula Fernandes, "Encontros pelo Caminho", é um compilado de duetos realizados durante a carreira da cantora. Mas uma de suas parcerias que ficou de fora foi bem sentida: músicas que dividiu com Roberto Carlos no especial de final de ano do cantor na Globo, em dezembro de 2011. "Não conseguimos autorização da gravadora de Roberto", disse Paula, na terça-feira (23), durante apresentação do CD e DVD para jornalistas em São Paulo.

Já o dueto de "Índia", com o cantor Leonardo, foi incluída no trabalho. Em 2012, Paula travou batalha judicial com a empresa do sertanejo, Talismã, para rescindir contrato e administrar a própria carreira através da Jeito de Mato. "Encontros pelo Caminho" traz ainda duas canções próprias inéditas, "Canção do Caminho" e "Depois", esta última composta em parceria com Victor, da dupla Victor & Leo. Entre os outros duetos há nomes como Shania Twain, Dominguinhos, Chitãozinho & Xororó, Frank Sinatra, Hebe Camargo, Eduardo Costa, Juanes e Almir Sater, entre outros. 

Ao UOL, Paula Fernandes disse que o novo trabalho aconteceu por "ordem natural das coisas". "Nem eu sabia que tinha feito tantos duetos. Quando fiz a seleção, outros também foram aparecendo, e vi que dava para virar até mais de um trabalho. Percebi ainda que, embora eu tenha uma raiz sertaneja, pude me realizar em outros gêneros. Sou uma representante da música popular brasileira com a alma sertaneja".

Paula se mostra confiante com a tiragem inicial de 100 mil cópias do trabalho e diz que espera que a fidelidade de seus fãs a ajude a bater um novo recorde de vendas. No ano passado, de acordo com a ABPD (Associação Brasileira de Produtores de Disco), o disco "Um Ser Amor" ficou em terceiro lugar e "Pássaro de Fogo - Edição Especial" em quarto entre os mais vendidos do país.

"As pessoas se identificam com a minha linguagem. Sou uma pessoa que veio de um lugar muito simples e carrego comigo uma coisa muito verdadeira. Eu nunca quis ser um produto musical, algo como: 'Vamos fazer um produto aqui porque não tem nenhuma cantora sertaneja atual'. Sempre me perguntaram como eu queria cantar e com quem queria ser parecida. Eu dizia: 'Com a Paula Fernandes mesmo'", disse a cantora.

Administrar outros artistas

Fã declarada da banda country Lady Antebellum e da cantora Shania Twain, Paula Fernandes diz que "fuça" em projetos de outros artistas que gosta para ter novas ideias e se manter sempre informada. "Estou ouvindo muita coisa, mas o que eu mais amo e não paro de ouvir no carro é Lady Antebelum. Eu não enjoo. Depois do encontro com Shania, eu comecei a fuçar em coisas que eu não conhecia. Foi o que facilitou a minha vida lá [em Las Vegas, onde fez a parceria com a cantora canadense]. Ela me convidou e falou: 'Vamos cantar três músicas?'. Eu disse: 'Vamos'", lembra Paula, citando Coldplay e U2 como suas paixões.

A cantora disse ainda que já tem uma base para a sua realização futura: ser empresária. Segundo ela, a sua empresa Jeito de Mato "começou pequena e com um artista muito grande" (ela mesma), mas Paula conhece a dificuldade de manter e gerenciar grandes carreiras. "Com certeza quero empresariar, mas encarando isso de forma sensata, prudente, sem dar o passo maior do que a perna. Acho que é uma questão de tempo eu ter um ou mais artistas lá, só que quero administrar da mesma maneira que eu administro a carreira de 'Paula Fernandes', com justiça", finalizou.

Música