Topo

Música


Ícone do forró de duplo sentido, Clemilda morre aos 78 anos; relembre

Clemilda ficou famosa por cantar letras de duplo sentido - Divulgação
Clemilda ficou famosa por cantar letras de duplo sentido Imagem: Divulgação

Do UOL, em São Paulo

27/11/2014 14h21

A cantora Clemilda Ferreira da Silva morreu nesta quarta-feira (26) aos 78 anos, em Aracaju (SE), e deixou órfãos entre os fãs do forró e das músicas com letras de duplo sentido. Ela estava internada na cidade em consequência de um acidente vascular cerebral, sofrido recentemente.

Entre os anos 1960 e 1980, ela participou de programas de TV –como o “Cassino do Chacrinha” (Globo)– e emplacou sucessos com letras de malícia quase ingênua, mas não menos engraçadas, como “Prenda o Tadeu” e “Forró Cheiroso (Talco no Salão)”.

Com os hits, ficou nacionalmente conhecida e, em 1987, ganhou o primeiro disco de ouro de sua carreira.

O timbre inconfundível, junto com os versos sacanas, resgatava toda a tradição das cantorias populares do Nordeste. Com mais de 40 discos gravados, Clemilda se tornou um ícone da música sergipana.

Começou a carreira nos anos 1960, quando participava de programas de rádio locais. A paixão pelo rádio a acompanhou até o fim da vida. Havia 35 anos que ela apresentava o programa “Forró no Asfalto”, em uma rádio pública de Aracaju.

Música