Topo

Música


Influenciada pelo ritmo angolano kizomba, Kelly Key lança novo disco

Felipe Branco Cruz

Do UOL, em São Paulo

04/02/2015 05h00

Após cinco anos sem gravar nenhum disco, Kelly Key, 31, lançou o álbum “No Controle”, digitalmente, nesta terça-feira (3). O álbum é repleto de influências do estilo musical kizomba, de Angola. Não por acaso, o país africano é a terra natal do marido da cantora, Mico Freitas, que está junto com ela há 14 anos. 

$escape.getH()uolbr_geraModulos('embed-foto','/2015/capa-do-novo-disco-de-kelly-key-no-controle-1422992701158.vm')"No Controle" pode ser comprado na iTunes Store ou acessado por meio de serviços de streaming como Rdio, Spotify e Deezer. O CD físico só será lançado nas lojas na próxima terça-feira (10).

“Fiquei sem lançar nenhum disco porque fui trabalhar na Record, em programas como o ‘Hoje em Dia’ e ‘Game Show’ e também como jurada do ‘Ídolos Kids’”, lembrou Kelly Key, por telefone, em entrevista ao UOL. “Eu queria um tempo para mim. A televisão me proporcionou isso. Queria me dedicar à minha família”, contou.

Foi por meio do marido Mico Freitas que Kelly tomou conhecimento do estilo kizomba. A canção “Controle (Comando)”, por exemplo, é uma regravação de uma faixa da angolana Celma Ribas, que também produziu o álbum de Kelly. “Procurei adaptar o kizomba para o gosto dos brasileiros. ‘Controle’ é uma música muito famosa em Angola”, disse a cantora, que divulgou um teaser do clipe da música em outubro (veja aqui).

Além da influência da Kizomba, o novo disco de Kelly Key tem várias experimentações eletrônicas e quatro faixas em inglês, incluindo “Shaking”, que foi lançada pela artista em 2012. “Mais de 70% das minhas músicas são eletrônicas e feitas para tocar em casas noturnas”, disse. O eletrônico, aliás, é uma das justificativas de Kelly para cantar em inglês.

“É uma característica do movimento [eletrônico]. É uma tendência. Quase todas as músicas [eletrônicas] que escutamos nas rádios são em inglês. Então eu acho natural. Não estou buscando uma carreira internacional, nos Estados Unidos. No momento, quero ir para a África e a Europa, onde dá para usar bem o português e o espanhol”, explicou.

$escape.getH()uolbr_geraModulos('embed-foto','/2015/28jul2014---em-nova-foto-postada-na-web-kelly-key-mostrou-mais-uma-vez-que-a-filha-suzanna-freitas-herdou-a-beleza-da-mae-mexendo-no-rolo-da-camera-e-encontro-essa-foto-gostei-disse-kelly-na-1422992973188.vm') Desde o início da carreira, Kelly é conhecida por cantar letras que exaltam o poder da mulher, como "Baba Baby" e "Cachorrinho". No álbum novo, segundo ela, isso continua, mas de uma forma um pouco diferente. “Gosto de falar de relacionamentos. Amor não tem idade”, disse. “Obviamente que agora minhas letras estão diferentes. Antes eu cantava sobre a mulher que dominava. Agora eu canto sobre a mulher madura. Minha visão de relacionamento mudou, afinal estou com o Mico há 14 anos, 11 deles casada.”

O nome do álbum, “No Controle”, remete também à liberdade que a artista teve para decidir os rumos de seu trabalho e de sua vida. “Eu estou no controle e o disco retrata esse momento”, destacou.  Esse controle, aliás, reflete em sua vida pessoal e na criação de seus dois filhos, Suzanna, 14 (fruto de seu antigo relacionamento com o cantor Latino), e Jaime Vitor, 10. “O Vitor ainda não entende quando estou na rua e as pessoas vêm falar comigo. Já a Suzanna adora. Lembro de uma vez em que fomos ao McDonald’s e começou a tocar uma música minha. A Suzanna subiu na mesa e começou a cantar.”

Kelly Key também está presente nas redes sociais. Quase todos os dias a artista posta fotos na academia exibindo o corpo sarado e recebendo elogios dos fãs. Mas as fotos que mais se destacam são aquelas que ela posta ao lado da filha. “Eu me vejo nela há uns anos. Acho que ela é uma versão minha bem melhorada!”, elogiou. “Ser mãe não é fácil. E eu me encho de orgulho dos meus filhos.”

Newsletters

Receba por email as principais notícias do UOL sem pagar nada.

Quero receber