Topo

Música


Canção inédita de Caetano e Gil fala sobre o Brasil e cita Israel; ouça

Do UOL, em São Paulo

21/08/2015 17h44

Caetano Veloso e Gilberto Gil brindaram o público brasileiro na estreia da turnê “Dois Amigos, um Século de Música” com uma parceria inédita. “As Camélias do Quilombo do Leblon” foi composta na madrugada de quinta-feira (21) e apresentada horas depois.

Em ritmo de bossa samba, a canção foi bem recebida e trazia na gênese o país como objeto de questionamento e reflexão, um dos temas do novo show.

Um episódio pouco divulgado da história nacional serve de inspiração para o título e o refrão: uma chácara na região onde hoje é o bairro carioca do Leblon, que abrigava escravos fugitivos, com apoio do movimento abolicionista. No local, cultivava-se flores --entre elas, justamente, camélias, símbolo da luta contra a escravidão, que eram fornecidas para enfeitar a residência da princesa Isabel.

Há também relação com Israel, ao citar as colinas de Hebron, na região da Judeia. Os compositores apresentaram o novo show para os israelenses, sob o protesto de ativistas pró-Palestina, incluindo o ex-Pink Floyd Roger Waters.

Confira a letra:

As Camélias do Quilombo do Leblon

(Caetano Veloso/Gilberto Gil)

As camélias do quilombo do Leblon
As camélias do quilombo do Leblon
As camélias do quilombo do Leblon
As camélias

As camélias do quilombo do Leblon
As camélias do quilombo do Leblon
As camélias do quilombo do Leblon
Nas lapelas

Vimos as tristes colinas logo ao sul de Hebron
Rimos com as doces meninas sem sair do tom
O que fazer
Chegando aqui?
As camélias do Quilombo do Leblon
Brandir

Somos a Guarda Negra da Redentora
Somos a Guarda Negra da Redentora

As camélias da Segunda Abolição
As camélias da Segunda Abolição
As camélias da Segunda Abolição
As camélias

As camélias da segunda abolição
As camélias da segunda abolição
As camélias da segunda abolição
Cadê elas?

Somos assim, capoeiras das ruas do rio
será sem fim o sofrer do povo do Brasil
Nele, em mim, vive o refrão
As camélias da segunda abolição virão

* Letra transcrita a partir da apresentação da dupla no dia 20 de agosto.