PUBLICIDADE
Topo

Justiça proíbe Chimbinha de se aproximar de Joelma e inviabiliza shows

Do UOL, em São Paulo

11/09/2015 20h01

A Justiça do Pará proibiu nesta sexta-feira (11) o guitarrista Chimbinha de ficar a menos de 100 metros da cantora Joelma com base na lei Maria da Penha. Com a decisão, a não ser que a defesa do guitarrista consiga que a ordem seja derrubada, os dois não poderão dividir o mesmo palco. Caso Chimbinha descumpra a decisão, ele terá que pagar multa ou pode até ser preso. O processo corre em segredo de Justiça. 

Neste sábado, a banda Calypso fará um show em João Pessoa, na Paraíba, com o guitarrista Ian Marinho no lugar de Chimbinha. Mas, de acordo com Mauro Neto, assessor do guitarrista original, ele vai recorrer da decisão, e o artista pretende se apresentar com o Calypso no dia 18 de setembro, em Palmas, no Tocantins. A contratação de duas semanas de Ian ocorreu porque Chimbinha teve que se afastar da banda porque será submetido a uma cirurgia nos olhos. 
 
Um comunicado oficial distribuído por Mauro Neto lamentou o ocorrido. "O guitarrista Chimbinha lamenta profundamente que a advogada Patricia Bahia, que representa a Joelma no processo, tenha desrespeitado o sigilo de Justiça decretado pela juíza", diz o comunicado.
 
O Calypso tem shows marcados até 31 de dezembro deste ano e Joelma e Chimbinha declararam que pretendem cumprir a agenda até lá. "A marca Calypso vai continuar. Chimbinha é dono de 50% dela", disse Mauro. 
 
Agatha Santos, assessora de Joelma, disse que a cantora fica até dezembro na banda e, caso Chimbinha consiga reverter a decisão judicial, a cantora vai se reunir com os empresários para decidir se os dois terão condições de se apresentarem juntos. "Só teremos uma nota oficial na semana que vem", disse.