Filmes e séries

Encontro de Medina com Sinatra será recontado em filme sobre Rock in Rio

Jotabê Medeiros

Colaboração para o UOL, no Rio

15/09/2015 18h43

O encontro do empresário Roberto Medina com o cantor Frank Sinatra, em meados dos anos de 1980, será recontado no filme "Se A Vida Começasse Agora", que tem o Rock in Rio como pano de fundo para o romance de um jovem casal. Na cena, filmada em inglês, Marcelo Serrado aparece como o criador do festival, que vai a Los Angeles se encontrar com Sinatra, interpretado por Bob Anderson.

Eles se encontram em um restaurante e Medina diz que quer produzir "o show" e descreve o evento como sendo "as maiores bandas do mundo que se encontram no Rio por dez dias para um grande show". Na cena, Medina pede ajuda a Sinatra para abrir as portas com os produtores. "Você é um grande amigo e eu vou fazer tudo o que precisará ser feito. Amanhã à noite, seu telefone começará a tocar, confie em mim", diz Sinatra.

O filme teve locações durante a recente edição do Rock in Rio em Las Vegas, onde foram gravadas cenas em um show de Bob Anderson, que é cover de Frank Sinatra. O próprio Roberto Medina estava na cidade durante as filmagens e foi assistir à apresentação. Anderson convidou o empresário para ir ao camarim e lá estava presente o maestro Vincent "Vinnie" Falcone, que regeu em 1980 o concerto de Frank Sinatra no Maracanã, em 1980, concerto produzido por Medina. "Foi emocionante, quase como voltar 30 anos no tempo", contou o empresário ao UOL.

Ficção

Além de Marcelo Serrado, o filme traz Caio Castro e Luiza Valderato vivendo o casal protagonista Beto e Bia. Na trama, eles se conhecem durante o primeiro ano do festival, em 1985, e voltam a se encontrar a cada edição (1991, 2001 e 2011). Também estão no elenco Nelson Freitas, Sophia Abrahão, Ícaro Silva e Karen Junqueira, entre outros.

"Se A Vida Começasse Agora" tem direção de Alexandre Klemperer, que dirigiu novelas como "Salve Jorge" e "Caminho das Índias", e roteiro de Zé Dassilva, autor que colaborou com Aguinaldo Silva na novela "Império".

O título do filme, que tem previsão de estreia para o primeiro semestre de 2016, é um verso do jingle do festival, gravado pela banda Roupa Nova e de autoria de Eduardo Souto Neto em parceria com Nélson Wellington.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

UOL Cinema - Imagens
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Roberto Sadovski

Roberto Sadovski

As 25 melhores histórias em quadrinhos da Liga da Justiça

Pincelar as melhores histórias da Liga da Justiça é um trabalho complexo. Não pela falta de qualidade, mas pelo contraste: muita coisa entre os primórdios da equipe e o final dos anos 80 tem mais valor por sua inegável importância histórica do que por seus predicados artísticos. O gibi da Liga, afinal, viveu por anos na sombra da animação Superamigos, e isso deixou o tom das histórias mais ingênuo e infantil até a reformulação pós-Crise nas Infinitas Terras. Mas garimpar todas as fases em décadas de aventuras trouxe boas surpresas e ótimas descobertas - além do perceber que, em boas, mãos, a Liga pode ser incrível! A leitura rendeu algumas conclusões. Primeiro, não há absolutamente nada errado em usar histórias de super-heróis para fazer humor! Segundo, o horrendo período dos Novos 52, que privilegiou forma, ignorou substância e fez um flashback sinistro dos primórdios da Image Comics nos anos 90 (urgh), não foi tão cruel com a Liga. Terceiro, pouca gente escreve e entende os herói tão bem quanto Grant Morrisson e Mark Waid. No mais, a Liga da Justiça, em usas diversas encarnações, ainda é aposta certeira quando o assunto é entretenimento - afinal, só uma equipe criativa muito canhestra poderia melar uma mistura de personagens e personalidades e superpoderes tão diversa e tão bacana! Acredite, se os super-heróis mais lendários do mundo sobreviveram a Extreme Justice, nada é capaz de derrotá-los!

Cinema
Colunas - Flavio Ricco
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Cinema - Imagens
do UOL
Reuters
do UOL
do UOL
do UOL
Reuters
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
TV e Famosos
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Roberto Sadovski
UOL Cinema - Imagens
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Reuters
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Cinema
Roberto Sadovski
Topo