Topo

Música


Histeria e agudos fazem Ariana virar Grande em estreia no Brasil

Tiago Dias

Do UOL, em São Paulo

25/10/2015 22h35

A gritaria foi generalizada com a entrada de Ariana Grande no Allianz Parque, em São Paulo. No primeiro e único show no Brasil, um séquito de fãs que imitam a cantora com tiaras de orelha de gatinho e rabo de cavalo fez tanto barulho que espantou a própria Ariana.

Após o início incendiário com "Bang Bang", hit gravado em parceria com Nicki Minaj e Jessie J, ela levou a mão na boca e se mostrou emocionada com a recepção. Parecia que o estádio estava lotado, embora estivesse com pouco mais da metade da lotação. Oficialmente 22 mil pessoas ocupavam a arena com capacidade para 25 mil.

Não importou para os adolescentes, em sua maioria com menos de 18 anos. Bastasse que Ariana cantasse seus poucos hits de uma carreira ainda em gestação, com um DJ no lugar de uma banda que estava bom. E foi exatamente isso que aconteceu.

A produção do show é limitada e menor do que na turnê habitual: um telão, um DJ e dançarinos. E claro, o gogó de soprano lírica de Ariana, que provou ser realmente poderoso ao vivo. Os agudos em "Be My Baby", "Honeymoon Avenue", "The Way" e "Break Free" deixariam a MC Melody no choro por três dias.

Apesar do pouco tempo de carreira --ela estourou de vez no segundo álbum, "My Everything" (2013) --, a cantora mostrou por que se tornou, com o perdão do trocadilho, tão grande. Musicalmente, ela não inova um fio sequer do seu longo cabelo, mas o pop chiclete, com a presença constante de rappers, é garantido.

A atitude de boa moça, as músicas sobre pegação e flertes (com uma dose de mensagens de autoajuda) fazem dela uma das mais promissoras da nova geração de divas pop. Um dia, esse posto foi ocupado por Britney Spears e Christina Aguilera, mas a fornalha de fãs não cessa e precisa de novas referências.

Até a sensualidade de Ariana é dosada e nunca ultrapassa certo limite. A exemplo de Katy Perry, seu figurino de botas até os joelhos lembra uma apresentadora infantil.

"Eu tenho problemas em casa e de saúde e a Ariana me ajudou muito. Ela deixa a gente confortável porque ela é muito segura para ser como ela quer ser. É uma mensagem importante", disse a fã Giovanna Campos, 20, de São Paulo.

Maria Flor, 12, também disse que tem Ariana como um modelo a ser seguido. "Não sei quem é a Britney", reagiu ao ouvir a comparação.

Ariana agradeceu em português, declarou seu amor pelo público e disse que era seu último show da turnê "Honeymoon". Os fãs mais esperançosos com uma prévia do novo disco, "Moonlight", que deve sair até o fim do ano, foram contemplados com um trecho curto de "Focus on Me", single que será lançado esta semana. "Problem", seu maior hit, fechou a apresentação com a presença do irmão da Ariana no palco e uma nova onda de histeria.

Veja as músicas que Ariana Grande cantou em São Paulo:

"Bang Bang"
"Hands on Me"
"Best Mistake"
"Break Your Heart Right Back"
"Be My Baby"
"Right There"
"The Way"
"Pink Champgne"
"Tattooed Heart"
"One Last Time/What Do You Mean"
"My Everything"
"Adore/Lovin'it"
"Love me Harder"
"Honeymoon Avenue"
"Break Free"

bis
"Problem"