Topo

Música


Novo disco de Adele não será lançado em serviços de streaming

Divulgação
Foto utilizada na capa do novo álbum de Adele, "25" Imagem: Divulgação

Do UOL, em São Paulo

2015-11-19T17:33:13

19/11/2015 17h33

O novo álbum da cantora Adele, "25", que será lançado nesta sexta (20), não será disponibilizado em serviços de streaming, como o Deezer e o Spotify. A informação foi publicada nesta quinta (19) pelo "The New York Times".

Segundo o jornal, que ouviu três fontes envolvidas no lançamento, Adele teve voz ativa na decisão. O disco, o primeiro da cantora desde "21" (2011), será lançado mundialmente por meio de uma parceria entre a Columbia Records e o selo independente britânico XL Recordings.

Segundo o "The New York Times", um representante da cantora se negou a comentar o caso. Cercado de expectativa, o novo trabalho de Adele, que ficou quase quatro anos fora dos holofotes, teve trechos de músicas vazadas nesta semana, o que pode ter influenciado na decisão.

"Amamos e respeitamos a Adele, assim como todos os seus 24 milhões de fãs no Spotify. Esperamos que ela dê a esses fãs a oportunidade de desfrutar do '25' no Spotify junto com o '19' e o '21' muito em breve", afirmou o Spotify em comunicado.

O primeiro single de "25", a emotiva "Hello", bateu recorde no YouTube, com mais de 27 milhões de visualizações de seu videoclipe nas primeiras 24 horas. Atualmente, o vídeo já passa dos 400 milhões de "views", com 1,1 milhão de cópias comercializadas.

Especialistas já afirmam que é a grande a possibilidade de "25" repetir o sucesso de "21", que ganhou sete prêmios Grammy e vendeu cerca de 30 milhões de cópias no mundo.

Adele não é a primeira estrela a rejeitar o streaming. No ano passado, a cantora Taylor Swift causou polêmica ao retirar das plataformas on-line seu trabalho mais recente, o multi-platinado "1989", caminho que também seguido por Radiohead, Prince e Neil Young.

Os artistas criticam o pagamento de royalties, que seria mínimo e dependente da quantidade de vezes que a música é executada, além do controle das plataformas sobre o trabalho.