Topo

Música


Ex-Stone Temple Pilots, cantor Scott Weiland é encontrado morto aos 48 anos

Do UOL, em São Paulo

04/12/2015 05h08Atualizada em 04/12/2015 12h39

Uma das vozes da geração do rock nos anos 1990, o cantor Scott Weiland foi encontrado morto na noite desta quinta-feira (3) aos 48 anos. Ex-vocalista das bandas Stone Temple Pilots e Velvet Revolver, Scott estava em turnê com seu grupo, o Scott Weiland & the Wildabouts, por Minnesota, nos Estados Unidos.

Segundo nota oficial, publicado nas redes sociais do cantor, Scott foi encontrado sem vida dentro do ônibus da turnê. A causa da morte ainda não foi divulgada.

"Scott Weiland, mais conhecido como vocalista do Stone Temple Pilots e do Velvet Revolver, morreu enquanto dormia na parada do ônibus durante a turnê em Bloomington, no estado de Minnesota, com sua banda, The Wildabouts. Neste momento, pedimos que a privacidade da família de Scott seja preservada", diz o comunicado.

Sua mulher, a fotógrafa Jamie Weiland, confirmou a notícia ao "Los Angeles Tribune": "Eu não consigo lidar com isso agora", disse, brevemente. Parceiro de Scott no Velvet Revolver, o guitarrista Slash lamentou: "Dia triste".

O cantor lutava há anos contra o vício de drogas e álcool.

Confira trecho do último show do Stone Temple Pilots no Brasil

UOL Música


Vida conturbada

Scott Weiland nasceu no dia 27 de outubro de 1967 em Santa Cruz, na Califórnia, e fundou com os irmãos DeLeo e Eric Kretz no final dos anos 1980 o grupo Mighty Joe Young, que se tornaria o Stone Temple Pilots.

A banda entrou em cena no auge do movimento grunge e agradou o público, embora fosse criticada pela imprensa da época por parecer demais com o Nirvana e Pearl Jam -- duas das bandas mais populares dos anos 1990. O Stone Temple Pilots, no entanto, tinha personalidade: Scott Weiland, com sua voz de barítono e a performance extravagante nos palcos.

Com os dois primeiros álbuns, "Core" (1992) e "Purple" (1994), o Stone Temple Pilots obteve grande sucesso de vendas. Ambos venderam 10 milhões de cópias e deixaram um lastro de hits, cujo os clipes eram exibidos com frequência na MTV: “Creep”, “Vasoline”, “Interstate Love Song” e “Plush” – esta última, vencedora do Grammy de melhor performance de hard rock em 1994.

O vício do vocalista com as drogas e o álcool, no entanto, fez com que a banda cancelasse shows e entrasse em recesso com frequência. Em 1999, Weiland foi preso por uso de drogas e ficou sete meses na cadeia.

Em 2003, Slash, Matt Sorum, Duff McKagan (ex-integrantes do Guns n' Roses) e Dave Kushner se uniram e formaram a banda Velvet Revolver, com Weiland nos vocais. Logo nos primeiros meses com o novo trabalho, Weiland foi preso novamente e obrigado a se internar numa clínica de reabilitação por seis meses.

O primeiro disco da banda, “Contraband”, vendeu mais de 3 milhões de cópias, e deu o segundo Grammy para Scott, em 2005, de melhor performance vocal.

Em 2008, ele abandonou o Velvet e voltou ao Stone Temple Pilots, sendo demitido em 2013. Na época, a banda desabafou: “Foi uma decisão muito difícil, mas a gente não teve escolha”, disse DeLeo para a “Rolling Stone”. Scott reagiu: “Não sei como posso demitido de uma banda que eu fundei”. Nos últimos anos, os ex-companheiros travaram uma batalha pelo nome do grupo.

Scott atualmente estava em turnê com sua nova banda, “The Wildabouts”, para promover o disco “Blaster”, lançado em março deste ano. Em maio, durante um show no Texas, fãs reclamaram que o cantor estava desorientado no palco.

 

Scott Weiland, best known as the lead singer for Stone Temple Pilots and Velvet Revolver, passed away in his sleep while...

Posted by Scott Weiland on Thursday, December 3, 2015