Topo

Música

Morte de Scott Weiland foi causada por overdose, diz relatório da perícia

Do UOL, em São Paulo

18/12/2015 15h06

Scott Weiland, ex-vocalista das bandas Stone Temple Pilots e Velvet Revolver, morreu devido a uma overdose de álcool, cocaína e ecstasy, segundo o relatório da perícia médica divulgado nesta sexta (18) e publicado pelo site The Wrap.

"[Weiland] morreu de intoxicação de uma mistura de drogas: cocaína, etanol e metilenodioximetanfetamina (MDMA)", diz o relatório. "Outras condições significativas são notadas, como doença cardiovascular aterosclerótica, histórico de asma e dependência múltipla de substâncias. A causa da morte é acidental".

Weiland foi encontrado morto no ônibus da turnê que fazia com sua nova banda no dia 3 de dezembro, antes de um show na cidade de Bloomington, no estado norte-americano de Minnesota. O músico tinha 48 anos.

Vida conturbada

Scott Weiland nasceu no dia 27 de outubro de 1967 em Santa Cruz, na Califórnia, e fundou com os irmãos DeLeo e Eric Kretz no final dos anos 1980 o grupo Mighty Joe Young, que se tornaria o Stone Temple Pilots.

A banda entrou em cena no auge do movimento grunge e agradou o público, embora fosse criticada pela imprensa da época por parecer demais com o Nirvana e Pearl Jam -- duas das bandas mais populares dos anos 1990. O Stone Temple Pilots, no entanto, tinha personalidade: Scott Weiland, com sua voz de barítono e a performance extravagante nos palcos.

Com os dois primeiros álbuns, "Core" (1992) e "Purple" (1994), o Stone Temple Pilots obteve grande sucesso de vendas. Ambos venderam 10 milhões de cópias e deixaram um lastro de hits, cujo os clipes eram exibidos com frequência na MTV: “Creep”, “Vasoline”, “Interstate Love Song” e “Plush” – esta última, vencedora do Grammy de melhor performance de hard rock em 1994.

O vício do vocalista com as drogas e o álcool, no entanto, fez com que a banda cancelasse shows e entrasse em recesso com frequência. Em 1999, Weiland foi preso por uso de drogas e ficou sete meses na cadeia.

Em 2003, Slash, Matt Sorum, Duff McKagan (ex-integrantes do Guns n' Roses) e Dave Kushner se uniram e formaram a banda Velvet Revolver, com Weiland nos vocais. Logo nos primeiros meses com o novo trabalho, Weiland foi preso novamente e obrigado a se internar numa clínica de reabilitação por seis meses.

O primeiro disco da banda, “Contraband”, vendeu mais de 3 milhões de cópias, e deu o segundo Grammy para Scott, em 2005, de melhor performance vocal.

Em 2008, ele abandonou o Velvet e voltou ao Stone Temple Pilots, sendo demitido em 2013. Na época, a banda desabafou: “Foi uma decisão muito difícil, mas a gente não teve escolha”, disse DeLeo para a “Rolling Stone”. Scott reagiu: “Não sei como posso demitido de uma banda que eu fundei”. Nos últimos anos, os ex-companheiros travaram uma batalha pelo nome do grupo.

Scott atualmente estava em turnê com sua nova banda, “The Wildabouts”, para promover o disco “Blaster”, lançado em março deste ano. Em maio, durante um show no Texas, fãs reclamaram que o cantor estava desorientado no palco.