PUBLICIDADE
Topo

Após 18 anos, Stones dominam SP e mandam "beijinho no ombro"

Leonardo Rodrigues

Do UOL, em São Paulo

24/02/2016 21h20Atualizada em 25/02/2016 16h34

Uma espera de 18 anos teve um fim apoteótico na noite desta quarta (24). Após abrir no Rio a perna brasileira da América Latina Olé Tour, os Rolling Stones voltaram a São Paulo com um show praticamente impecável e que contou com quase 65 mil pessoas no estádio do Morumbi.

Mas não foi nada fácil chegar até lá. A chuva, somada ao dia útil, provocou um enorme engarrafamento na região. Muitos só conseguiram chegar em cima da hora. 

Entre momentos de timidez e euforia, a plateia cantou, se emocionou, povoou pistas e arquibancadas de selfies e vídeos feitos com o celular (nada é perfeito), como se não estivessem diante de uma lenda que, ao menos sobre o palco, parece ignorar as décadas de excessos, brigas e (muitos) álbuns clássicos.

"É incrível estar no Morumbi pela primeira vez. Dezoito anos, heim? Não acredito, Sampa!", disse Mick Jagger em bom português logo no início do show, que começou às 21h14, quase sem atraso. Em seguida emendou "Out of Control", do disco "Bridges to Babylon" (1997) —única faixa mais recente do setlist.

"Estou tão feliz. Beijinho no ombro", brincou citando e imitando devidamente o gesto da funkeira Valesca Popozuda (dedo de Luciana Gimenez aqui?). Nem todo mundo aprovou a "homenagem".

Com o bom agouro da boca mais famosa do rock, a plateia teve todos os hits (ou quase) que pediu a Deus, e ainda uma dose de providência divina: a chuva que castigou a abertura com os Titãs deu uma trégua e virou garoa após a abertura "Start me Up".

Sem lançar álbum de músicas inéditas desde 2005, os Stones seguiram a base da atual turnê, com brinde de uma pesada versão de "Bitch", de "Sticky Fingers" (1971), escolhida pelos fãs brasileiros em enquete no site da banda.

A grande e grata surpresa da noite: "Worried About You", do álbum "Tattoo You" (1981), esta apresentada por Jagger como "uma das antigas", com ele tocando teclado e impondo seus pouco utilizados falsetes.

Apesar da energia magnética que ronda o vocalista, o baterista Charlie Watts, o guitarrista Ron Wood, o baixista "contratado" Darryl Jones e —principalmente— Keith Richards  têm seus momentos.

Apresentado por Mick Jagger antes de pegar o violão e cantar o blues "You Got the Silver", o guitarrista mais "cool" do rock foi pego de surpresa ao ser ovacionado pela plateia por quase um minuto. "Calma, temos um show a fazer aqui", disse aos risos, vários deles compartilhados com Mick ao longo da apresentação. Uma velha química no ar.

Entre a escalada de hinos, seguiram-se "Paint it Black", "Honk Tonk Woman", "Miss You", "Gimme Shelter" e "Jumpin' Jack Flash", entre tantos outros. Alguns podem ter sentido a falta de "Angie" e "Wild Horses", compensadas por "Worried About You" e por uma claudicante execução de "Beast of Burden".

Pequenos deslizes à parte, é praticamente impossível eleger um único destaque da apresentação dos Stones em São Paulo. A não ser, talvez, pelo próprio Jagger. Diferentemente de colegas de geração, ele jamais abusou de agudos e exibicionismos durante a carreira. Manteve o viço vocal, calcado no rhythm and blues de Don Cavey e Bo Diddley, valendo-se de uma invejável genética para conservar o pique de adolescente.

Em alguns momentos, chega a assustar tanta vitalidade vinda um senhor de 72 anos, que não para nem por um minuto de dançar, pular, requebrar tudo indo até o chão. Maneirismos que pareceriam ridículos em condições normais de temperatura e pressão. Mas não em um show dos Rolling Stones.

No apagar das luzes, quando todos já imaginavam o que estava por vir, um protocolar e ainda assim belo bis: "You Can't Always Get What You Want", com participação do coral Sampa, que reúne vozes de diversos grupos e universidades, e, claro, "(I Can't Get No) Satisfaction".

A união entre o riff e o refrão mais popular de todos os tempos proporcionou o maior coro de um show que, ainda assim, poderia ter sido mais vibrante --e a banda não tem nenhuma culpa aqui.

Setlist
1. Start Me Up
2. It's Only Rock 'n' Roll (But I Like It)
3. Tumbling Dice
3. Out of Control
5. Bitch
6. Beast of Burden
7. Worried About You
8. Paint It Black
9. Honky Tonk Women
10. You Got the Silver
11. Happy
12. Midnight Rambler
13. Miss You
14. Gimme Shelter
15. Brown Sugar
16. Sympathy for the Devil
17. Jumpin' Jack Flash
Bis
18. You Can't Always Get What You Want
19. (I Can't Get No) Satisfaction