Topo

Música


"Chifres me trouxeram músicas", diz nova cantora sertaneja Naiara Azevedo

Divulgação
Naiara Azevedo é cantora sertaneja que vem sendo chamada de "Pablo de Saia" e "Reginalda Rossi" da sofrência Imagem: Divulgação

Ana Cora Lima

Do UOL, no Rio

2016-05-06T14:16:40

06/05/2016 14h16

Ela perdeu a conta de quantas vezes foi traída, mas no lugar de chorar, se descabelar ou armar um barraco, resolveu fazer músicas. E foi assim que Naiara Azevedo descobriu o caminho que a levaria a uma carreira que já chama a atenção no meio sertanejo, principalmente nos estados do Paraná, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Minas Gerais.

Chamada de "a defensora da mulherada", Naiara ri dos apelidos que vem ganhando, como  "Pablo de Saia" e "Reginalda Rossi", por causa das traições e voltas por cima reveladas em suas músicas. É muita sofrência explícita. Em uma das suas músicas mais recentes, "A Ex do Seu Atual", ela assume a dor da galhada e avisa a próxima vítima do cabra. ("Eu conheço essa pessoa/ Que tá chegando aqui no bar/ Eu sei quem ela é/ meu ex está ficando com essa mulher/ Garçom bota minha mesa lá/ Do lado dela que eu vou desabafar/ Já bebi todas mesmo/ E todos os segredos dele eu vou contar/ Ela precisa saber que ele não presta/ E que é infiel/ Eu já sofri nas mãos desse homem).

"A maioria das minhas canções é baseada em fatos reais. Já levei muitos chifres, mas não neguei nenhum", conta Naiara, aos risos. "Chifres me trouxeram músicas, e ser corna não é vergonha! Acontece com 90% das pessoas. Enquanto uns negam e fazem a linha 'o que os olhos não veem, o coração não sente', outros assumem. Faço parte do segundo grupo e claro que sofro, mas depois tiro proveito", brinca.

Reprodução/Instagram/@naiaraazevedo
Naiara assume que recebe muitas cantadas e brinca: "Graças a Deus!" Imagem: Reprodução/Instagram/@naiaraazevedo
Naiara até lembrou de Beyoncé para falar que a sofrência é universal. A cantora americana lançou recentemente o álbum "Lemonade" com algumas canções falando de traições, que levantaram suspeitas de infidelidade do marido, Jay-Z. "Com certeza ela sentiu na pele, ou melhor, no meio da testa o chifre e compôs essas músicas. Sabe por que isso faz sucesso em qualquer lugar do mundo? Porque fala do cotidiano, do que é próximo da realidade das pessoas. Traição não era para ser normal, corriqueiro, mas é."

Aos 26 anos, ela se define como uma cantora sertaneja que flerta com todas as vertentes do estilo. "Canto sertanejo de raiz, arrocha e bachata, que é um ritmo popular na República Dominicana e que está sendo muito tocado no nosso meio. As pessoas falam que é um sertanejo universitário porque tem uma linguagem mais atual, mas eu acho que tudo é uma coisa só: sertanejo", explica Naiara, que até os 16 anos vivia em um sítio da família na cidade de Farol (100 Km de Umuarama), no interior do Paraná.
 

Sonho de ser cantora

Naiara saiu da casa dos pais para fazer faculdade de Estética e Cosmetologia em Umuarama. "Eu sempre quis ser cantora, mas era um sonho tão fora do meu alcance, por questões financeiras e também por não ter contato com ninguém do meio, que eu o esqueci. Sabe coisa de Deus? Pois é, me veio a inspiração de uma música e tudo mudou."

A importante música é "Coitado" (dos versos "Se acha muito macho/ Sou eu que te esculacho/ Te faço de capacho/ Se acha o bicho! Nem era tudo aquilo que contava pros amigos/ Eu sempre te defino: desanimador, prepotente e arrogante/ Não serve pra amante; talvez nem pra ficante"), que se transformou em sucesso regional e caiu nas redes sociais.

Depois de três anos, Umuarama ficou pequena e Naiara foi viver de música em Londrina, onde morou de 2012 a dezembro de 2015. Em janeiro passado, ela chegou em Goiânia, capital dos sertanejos, para dar início a uma nova fase na carreira. 

Escorpiana, Naiara tem empresário [Rafael Cabral, o mesmo de Thiago Brava] uma banda com 22 músicos, mais de dez parceiros com quem divide as letras e melodias de seu repertório e um staff de oito pessoas, que vão de assessor de imprensa, passando por professor de canto até chegar a um personal, mas ela controla tudo. "Sou dessas", gargalha a cantora que diz estar "bem resolvida" ao ser perguntada sobre seu estado civil. "Fui corna no passado. Muito. Hoje para me pegar, me enganar é complicado porque errar é humano, permanecer no erro é burrice."

Reprodução/Instagram/@naiaraazevedo
Ela perdeu 27 quilos e virou loira para nova fase de sua carreira Imagem: Reprodução/Instagram/@naiaraazevedo
Apesar de ter um público predominantemente feminino, Naiara garante que suas músicas também chegam aos homens, como a "Vou te Trair " ("Vou te trair, pode chorar/ Que eu não tô nem aí pro que os outros vão falar") e "A Máscara Caiu"("Você não traz verdade no olhar/ No coração meu nome vai gritar/ Vai chorar, vai pedir pra voltar/ Cê vai sofrer, vai lamentar").

"Falo de traição, de mágoa, de arrependimento e de outras coisas, mas o que eu quero passar mesmo é que a pessoa precisa ter amor próprio, reagir. Uma relação tem que estar legal para os dois", diz Naiara, que em junho lança o segundo DVD, "Totalmente Diferente", que já tem duas músicas no YouTube, com 15 milhões de visualizações em 15 dias. "Tenho 104 mil seguidores no Instagram, 400 mil na minha fan page oficial e 100 mil pessoas me visitam por dia no Snapchat. Me sinto abençoada e muito feliz com esse momento que estou passando."

Feliz com a carreira, feliz também na vida pessoal. Com 27 kg a menos por causa de uma reeducação alimentar e exercícios físicos, ela entrega que as cantadas aumentaram bastante nos últimos meses, mas isso não quer dizer que antes não era paquerada. "Graças a Deus, né? Toda mulher é gostosa e sabe usar esse poder quando quer", ensina Naiara que além de magra ficou loira em 2016. "Eu nasci morena, mas eu não sabia que sempre fui loira. Digo que não é fácil cuidar de um cabelo loiro, mas me encontrei. Me sinto mais leve e poderosa."