Topo

Música


Fotógrafa dona de 900 mil fotos de shows vai contar a história do sertanejo

Felipe Branco Cruz

Do UOL, em São Paulo

2016-06-06T07:00:00

06/06/2016 07h00

O amor pela música - especialmente da dupla Chitãozinho & Xororó - foi o responsável por mudar a vida e a carreira de Rosa Marcondes, de 51 anos. Há 20 anos, ela largou o trabalho de contadora para se dedicar à fotografia dos shows sertanejos que acompanhava como fã e depois passou a ir como profissional.

Neste tempo, ela acumulou um acervo de 900 mil fotos de praticamente todos os músicos sertanejos do Brasil, formando um precioso arquivo iconográfico do ritmo caipira. “Ganhei a confiança dos cantores. Hoje eu tenho acesso quase irrestrito aos bastidores, onde presenciei encontros e histórias inesquecíveis”, conta a fotógrafa. 

Rosa Marcondes
Rosa flagrou no camarim o selinho entre Zezé Di Camargo e Roberta Miranda Imagem: Rosa Marcondes
Por causa disso, Rosa foi convidada pela Vevo para relembrar algumas dessas histórias na websérie “Prosa Sertaneja”. Nela, a fotógrafa vai se encontrar com oito artistas levando em uma maleta seus registros mais raros. 

O primeiro episódio, com Zezé Di Camargo & Luciano, já está no ar. Entre os outros convidados estão Luan Santana, Paula Fernandes, Cesar Menotti & Fabiano e, claro, Chitãozinho e Xororó.

Entre as histórias de camarim que Rosa presenciou, estão a primeira vez que Luciano ficou com a mulher Flávia, com quem é casado há 13 anos, um divertido selinho entre Zezé Di Camargo e Roberta Miranda, além de testemunhar a estreia nos palcos de novos talentos como Gusttavo Lima e Marcos & Belutti.

Rosa conta ainda que no camarim do Chitãozinho & Xororó não entra álcool. “Pelo menos eu nunca vi”. E que Luciano, da dupla Zezé Di Camargo & Luciano tem o camarim mais organizado entre todos os sertanejos que ela já conheceu.

“Amigos”

O divisor de águas na carreira da fotógrafa foi o especial “Amigos”. “Foi ali que virei profissional”, lembra. De lá para cá, ela acompanhou o surgimento de diversas duplas sertanejas. Para os cantores, a presença de Rosa no palco e no camarim é praticamente obrigatória.

Suas imagens também serviram em 2009 para embasar toda a criação das alegorias da escola de samba X-9 Paulistana, em homenagem à dupla Chitãozinho & Xororó. Já o enredo foi baseado no livro "Nascemos para Cantar", de Ana Lúcia Neiva. “Depois eu fui convidada para desfilar em um dos carros alegóricos. Foi uma das maiores emoções da minha vida”, disse.

“Tenho sorte de trabalhar me divertindo. São poucas as pessoas que conseguem”, afirmou a fotógrafa. O ponto máximo, no entanto, não ocorreu durante um show e sim em seu aniversário de 50 anos. “Fiz uma festa para 400 convidados e a produção do Chitãozinho & Xororó pediu para a dupla gravar um vídeo me dando os parabéns”, lembra.

Quando o vídeo começou a ser exibido, Rosa até que segurou bem a emoção, mas não conteve as lágrimas quando Chitãozinho disse que ela era parte da família. “Ela é a Rosa 'Lima'”, disse o cantor, em referência ao seu sobrenome.

Se depender de Rosa, muitas outras fotos históricas ainda vão sair desse baú sertanejo. Algumas delas serão exibidas em breve em uma exposição itinerante que passará pelos quatro maiores rodeios do país, em Sertãozinho, Ribeirão Preto, Marília e Goiânia.