Música

Roger Waters encerra Desert Trip com mensagem política: "Trump é um porco"

Jotabê Medeiros

Colaboração para o UOL, de Indio (Califórnia)

10/10/2016 09h21

Roger Waters fez do seu show no encerramento do primeiro final de semana no festival Desert Trip, em Indio, na Califórnia, um bombardeio de slogans contra o candidato republicano à presidência dos Estados Unidos, Donald Trump. Chamou o político de misógino e palhaço, reproduziu falas vulgares de Trump divulgadas de uma gravação de 2005 e até modificou versos da canção "Mother" para fustigar o republicano.

No meio da música, Waters soltou sobre o público um porco inflável com o rosto do político e os dizeres: Ignorante, Mentiroso, Racista, Sexista, além da frase "Foda-se Trump e seu muro". A maior parte da plateia aplaudiu entusiasticamente.

Waters abriu às 21h20 com a música "Set the Controls for the Heart of the Sun",  de 1968, do disco "A Saucerful of Secrets". Sozinho ao violão, caminhando sob a gigantesca estrutura do seu show, parecia que tinha dado uma pane. Mas aí vieram os hits do Pink Floyd, como "Time" e "Money", e ficou evidente que, no showbiz, há pouca coisa mais sofisticada do ponto de vista tecnológico na face da Terra do que seu concerto.

Waters, todo mundo sabe, é um tanto messiânico e panfletário, mas não se pode ignorar a disposição e a coragem com que chama atenção para temas urgentes, alguns deles muito incômodos, como a intervenção de Israel nos territórios palestinos. Outros, como o alerta contra a matança de jovens negros ("Black Lives Matter") e a ação arbitrária da polícia ("Parem o terrorismo policial") estão todo dia em exame. Ele desconhece fronteiras: em setembro, questionara o presidente mexicano, durante show no Foro Sol, na Cidade do México, cobrando responsabilidade por 28 mil desaparecimentos de pessoas desde 2012.

Waters construiu impressionante cenário virtual, a partir da metade do show, colocando à frente dos olhos dos bestificados fãs uma réplica "holográfica" da colossal usina termelétrica de Battersea, que está na capa do disco "Animals", de 1977. As "paredes" e as chaminés da fábrica serviam para projeções que norteavam o roteiro do show.

As imagens que o baixista projeta ao longo da jornada são impactantes como um filme lisérgico em construção, e bem fortes em alguns momentos (um pico de heroína, por exemplo). Celebrou o antigo colega Syd Barrett, cantando "Shine on You Crazy Diamond", e arrasou com suas vocalistas platinadas ao estilo Blade Runner.

Para muitos dos fãs veteranos ali, que militaram pela expansão da consciência nos anos 1960, o show de Waters é a materialização de todas as viagens sensoriais, só que sem efeitos colaterais. O show, em momentos como na canção "Us and Them", chega a entorpecer. Ele fechou com "Eclipse" (momento em que criou, com lasers, um prisma de cores como o da capa do disco) e "Comfortably Numb".

Em um dos lados do porco inflável de Waters, estava escrito: "Divididos nós fracassamos". A música do Pink Floyd vence pelo oposto, pela coesão. E não dá mostras de cansaço.

Desert Trip

Classificado como "festival do século", por reunir os maiores nomes do rock ainda vivo, o Desert Trip foi realizado na cidade de Indio, na Califórnia, no mesmo local que recebe o festival Coachella. Antes de Waters, no domingo (9), apresentaram-se os britânicos do The Who. No sábado, as atrações foram Neil Young e Paul McCartney, que chegaram a subir juntos ao palco. Na sexta, Bob Dylan abriu o festival, seguido pelos Rolling Stones. A mesma escalação se repete no próximo fim de semana.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

do UOL
Adriana de Barros
do UOL
do UOL
do UOL
Chico Barney
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Música - Imagens
do UOL
do UOL
Reuters
Adriana de Barros
Reuters
Música
do UOL
Adriana de Barros
Adriana de Barros
Adriana de Barros
AFP
Da Redação
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
EFE
Adriana de Barros
do UOL
Reuters
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Música
UOL Música - Imagens
do UOL
Blog do Matias
do UOL
do UOL
do UOL
Blog do Matias
EFE
AFP
do UOL
Topo