Topo

Entretenimento


Às vésperas do casamento, Naiara Azevedo "ameaça": "Se trair, tem música"

Naiara Azevedo vem sendo chamada de "Pablo de Saia" da sofrência  - Divulgação
Naiara Azevedo vem sendo chamada de "Pablo de Saia" da sofrência Imagem: Divulgação

Tiago Dias

Do UOL, em São Paulo

18/10/2016 14h49

Há mais de dois meses entre as mais tocadas nas rádios, a cantora paranaense Naiara Azevedo entrou no repertório popular da sofrência justamente por narrar, na canção “50 Reais”, a infidelidade de um ex-namorado.

Mas talvez o que tenha levado a música a bater mais 100 milhões de visualizações no YouTube é a conclusão da saga. Após chamar o ex de “lixo”, ela ironiza e diz que não quer atrapalhar a “noite de prazer”. No fim, sai por cima: “E pra ajudar a pagar a cama que lhe satisfaz / Toma aqui uns 50 reais”.




O caso verídico aconteceu há seis anos. “Eu guardei isso durante muito tempo só para mim”, ela conta, hoje, aos 26. “Tinha vergonha de expor isso, foi muito pesado, e eu não sabia administrar”.

Seus pais, inclusive, se surpreenderam quando ouviram a canção pela primeira vez: “O que é isso, Naiara? É verdade?”, ela se recorda de ter ouvido. “Foi um grito de liberdade.”

A canção, com participação da dupla Maiara e Maraisa, amplifica a voz feminina e relata fielmente o sermão na vida real, mas não deixa de fora o contorno ficcional. O flagra, por exemplo, aconteceu na casa do ex, e não em um motel. “É que motel rima com céu, fica mais bonito”, explica.

E também não foi uma nota de R$ 50 que foi jogada na cama. Ciente do apelo da história real, ela pede para a reportagem deixar a questão em aberto. O UOL, no entanto, dá um spoiler: Foi um objeto – maior e mais pesado. “Minhas histórias dão muitas músicas, amigo”, ela ri. “Adoro chorar as pitangas”.

Ameaça 

Mas esta terça-feira (18) não terá espaço para a sofrência. Naiara se casa em Goiânia (GO) com o empresário Rafael Cabral, com quem namora desde a descoberta da traição do pretendente anterior.

Um dia antes de sacramentar a união, a cantora conversou com o UOL durante a correria dos preparativos: “Mas eu, na verdade, não fiz porra nenhuma”, confessa. Em uma maratona de shows desde que a música estourou, o noivo e a sogra ficaram responsáveis pela escolha do buffet e da decoração.

A cantora havia acabado de chegar à cidade, após emendar 12 shows em 10 dias. Foi direto experimentar o vestido pela primeira vez. ”Eu sou a noiva surpresa, não sei de nada. É o primeiro casamento em que o noivo escolhe tudo. Geralmente, eles são os fantoches da festa, né? Só escolhem o uísque."

Ela discorre sobre o dia mais aguardado de sua vida: Entre os padrinhos, a dupla João Neto e Frederico, que também gravou “50 Reais”. No cardápio, comida japonesa. Antes dos votos, um aviso pata o noivo: “Traição de não tem perdão”, ela insiste.

“Tenho um temperamento muito forte e já deixei bem claro para meu esposo: 'Se eu pegar [a traição], não brigo, não faço nada, mas você não me vê mais'. Não volto nem amarrada. Poderia dizer que tudo bem, mas seria da boca para fora, eu não me sentiria feliz. Não dou conta de segurar, não”, explica.

Ela pretende cantar na festa, mas algo mais ameno. No entanto, fez questão de "ameaçar" o noivo: “Ele sabe muito bem que se acontecer algo assim vai ter música. E ele vai passar mais vergonha porque vou colocar o nome dele na música e ainda conto umas coisitas a mais”.

Mais Entretenimento