PUBLICIDADE
Topo

Entretenimento

Sting fala em francês e pede minuto de silêncio na reabertura do Bataclan

Do UOL, em São Paulo

12/11/2016 18h47

O cantor britânico Sting reabriu na noite desde sábado (12) a casa de shows Bataclan, em Paris, um ano após o atentado terrorista que causou a morte de 90 pessoas no local.

O show, realizado com segurança policial reforçada, foi aberto com um discurso em francês do ex-The Police, que pediu um minuto de silêncio em homenagem às vítimas e seus familiares.

"Esta noite, temos de conciliar duas tarefas: primeiramente, nos lembrarmos dos que perderam a vida no ataque e, depois, celebrar a vida, a música nesse local histórico", disse Sting logo no início da apresentação. "Não nos esquecermos deles".

Após a homenagem, sob muitos aplausos, o cantor e baixista apresentou a faixa "Fragile", seguida da clássica "Message in a Bottle", do The Police, e de "I Can't Stop Thinking About", "One Day Fine" e "50,000". 

No palco, Sting cantou e tocou acompanhado de sua banda e do trompetista franco-libanês Ibrahim Maalouf, que vive em Paris.

A plateia era composta por cerca de 1.500 pessoas, 500 deles convidados. Entre eles, sobreviventes do ataque e parentes dos mortos. Autoridades francesas também estiveram no show.

Os mil ingressos colocados à venda foram vendidos em menos de uma hora na última terça. A renda será revertida para associações das vítimas do atentado.

A apresentação foi baseada no novo repertório de Sting, que atualmente divulga o álbum "57th & 9th", lançado nesta sexta (11), no qual retoma seu estilo mais roqueiro e com guitarras.

Eagles of Death Metal banido

Segundo as agências internacionais, ao final da apresentação, o coodiretor do Bataclan, Jules Frutos, afirmou que o grupo Eagles of Death Metal, que tocava no momento do ataque, foi expulso da reabertura do local neste sábado.

Segundo ele, o motivo para o veto é a postura do vocalista e guitarrista da banda, Jesse Hughes, que afirmou que o atentado havia sido preparado dentro da casa de espetáculos, levantando suspeitas sobre as forças de segurança.

Novo Bataclan

Após o atentado no ano passado, o Bataclan foi amplamente reformado, com a intenção de apagar a tragédia e, ao mesmo tempo, manter configuração da tradicional casa de espetáculos.

Catorze câmeras de segurança foram instaladas junto de um novo sistema de abertura de portas, para que o procedimento de saída de emergência fosse agilizado.

Os ataques, reivindicados pelo grupo Estado Islâmico, aconteceram de forma coordenada na noite de 13 de novembro de 2015, em três momentos diferentes. O primeiro, no lado de fora do Stade de France, em Saint Denis, durante uma partida da seleção francesa de futebol.

Em seguida, vários bares e restaurantes de Paris foram tomados por terroristas armados. O último alvo dos ataques foi o Bataclan, onde banda de stoner rock Eagles of Death Metal se apresentava.

Ao todo 129 pessoas morreram e 352 ficaram feridas. Desde então, a cidade de Paris, a mais visitada no mundo, assim como toda a França, mantém-se em estado de emergência, sob a ameaça constante do terrorismo.

Entretenimento