Topo

Música

Após 45 dias, corpo de Loalwa Braz ainda aguarda liberação para enterro

Reprodução/Facebook
Loalwa Braz, cantora famosa por liderar a banda Kaoma, morreu aos 63 anos vítima de latrocínio Imagem: Reprodução/Facebook

Felipe Branco Cruz

Do UOL, em São Paulo

07/03/2017 14h39

A família da cantora Loalwa Braz finalmente conseguiu que as autoridades realizassem os exames de DNA para identificar o corpo da artista, que ficou irreconhecível após ter sido queimado há 45 dias. O corpo, no entanto, continua no IML (Instituto Médico Legal) de Araruama, na Região dos Lagos, no Rio de Janeiro, aguardando uma ordem judicial autorizando a sua retirada.

A cantora, conhecida pela música "Chorando se Foi", do grupo de lambada Kaoma, foi brutalmente assassinada no início do ano em Saquarema. Com a impossibilidade do exame e da consequente expedição de uma certidão de óbito, ela teria de ser sepultada na condição de indigente, o que a família rejeitava. Agora, finalmente, o sepultamento vai sair.

Ao UOL o irmão da cantora, Walter Braz, disse que o exame de DNA que comprovou que o corpo era mesmo de Loalwa saiu alguns dias antes do Carnaval, mas está parado na justiça por causa do feriado. "A burocracia me impede de enterrar a minha irmã. Tentamos fazer esse exame por nossa conta, mas não deixaram e tivemos que esperar a Polícia Civil do Estado do Rio sair da greve", afirmou. 

O motivo para a demora em fazer os exames era a falta de nitrogênio líquido e o reagente para realizar o DNA. A ideia dos parentes da cantora é transportá-la para Vitória, no Espírito Santo, para ser enterrada ao lado da mãe.

Segundo a Polícia, a falta de nitrogênio e reagente acontece “em razão das restrições orçamentárias conjunturais”, já que o material “vinha sendo obtido por doações realizadas por universidades, que agora também enfrentam carência do insumo”. Atualmente, o Estado do Rio passa por uma grave crise financeira.

"A notoriedade que o caso ganhou fez com que a Polícia agilizasse alguns procedimentos. Mesmo assim, está demorando demais. Foi preciso um policial usar o próprio carro para buscar o laudo", contou Walter. 

A cantora deixou dois filhos e o marido Eric Levesqueau, que vive na França, e veio ao Brasil para acompanhar o enterro. "Ele ficou alguns dias por aqui, mas voltou após a demora. Quando liberarem o corpo, ele vai retornar ao Brasil para o sepultamento", completou o irmão. 

Assassinato

O corpo de Loalwa foi encontrado carbonizado dentro de um carro em Saquarema. Três suspeitos de envolvimento na morte foram presos e autuados pelo crime de latrocínio, cuja pena máxima é de 30 anos.

Um deles era ex-funcionário da pousada que a cantora mantinha na cidade e que confessou o crime. A 124ª Delegacia de Polícia, em Saquarema, investiga o caso.

Loalwa Braz, de 63 anos, era vocalista do grupo de lambada de maior sucesso dos anos 1980. O Kaoma, fundado em 1985, ganhou notoriedade mundial com hits como "Chorando se Foi", "Dançando Lambada" e "Lambamor".

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!