Música

Wanessa faz pazes com Zezé e brinca: "Só manda música para Paula Fernandes"

Marcos Ribas/Brazil News
Wanessa relança álbum e fala sobre o empoderamento feminino Imagem: Marcos Ribas/Brazil News

Felipe Abílio

Do UOL, em São Paulo

23/03/2017 20h25

Wanessa Camargo voltou às suas raízes na música sertaneja e ganhou a reconciliação do pai, Zezé Di Camargo, com quem estava brigada por meses. 

"Meu pai está muito feliz. Quando fui para o mercado pop, ele não participava muito porque não entendia da sonoridade, mas agora tenho de novo um conselheiro que entende o que estou fazendo. Ele é sincero, fala o que gosta e o que não gosta, às vezes quer que eu grave uma música que mostre mais meu potencial vocal. Quero aproveitar as poesias dele, falei que ele só manda música para a Paula Fernandes e nenhuma para mim", contou Wanessa ao UOL, durante um evento em São Paulo para promover seu álbum "33".

Para o evento, Wanessa preparou duas faixas bônus: "Anestesia", seu single de trabalho, e "Eu Quero Ser a Outra". "[Essa última] É uma mensagem para as mulheres casadas, que já estão em um relacionamento que entrou na rotina. Elas podem se reinventar, podem ser diferentes. A música fala da própria mulher querer ser a outra porque ela quer ser a mulher com quem o cara quer ir para cama, sem pretexto, porque está com tesão, e não só porque é casado com ela", explicou.

Junto com outras artistas do sertanejo que promovem o empoderamento feminino, como Marília Mendonça e Maiara & Maraisa, Wanessa afirmou que "as mulheres têm que independentes mesmo". "Tenho prazer de pagar as minhas contas, não pego o cartão do Marcos [Buaiz, marido] nem para comprar um batom. Essa é a mulher de hoje, o tipo que não quer ouvir de marmanjo falando que ele paga a conta, eles usam isso como arma. Cansei de ver mulher passando por situações porque o homem paga as contas, Deus me livre".

Casada há dez anos com Marcos Buaiz, Wanessa contou que teve que passar por um momento de reinvenção para evitar uma crise no casamento após o nascimento dos filhos. "Quando os filhos nascem, a gente fica meio off porque é um momento muito leoa, você com seu filho, preocupada, e todo o resto fica um pouco fora. Esse é o momento mais tenso, quando o homem se sente um pouco largado. Consegui passar por isso, mas tem que trabalhar. Às vezes você não está com vontade de tirar a camisola confortável, mas vale a pena, coloca uma lingerie".

Com diversas composições próprias no trabalho, Wanessa brincou com o nome do álbum dizendo que poderia se chamar "Quem Nunca". "Tem algumas composições que tem a ver com hoje e algumas são versões de outras Wanessas, tanto que até poderia se chamar 'quem nunca', porque quem nunca esperou na porta da casa do namorado escondida para ver para onde ele estava indo? Eu já", assumiu, rindo. 

"Já paguei muita conta de namorado, tive um que tinha um apartamento mas não tinha nada, a gente dormia num colchão, mobiliei o apartamento todo dele, que idiota eu fui, mas isso faz parte para a gente aprender. Quem nunca sofreu de amor? Quando eu era novinha era maluca, ciumenta. Não sei como fiquei tão plena, acho que é porque o Marcos trabalha na noite e eu aprendi".

A cantora rebateu quando foi questionada se achava que havia perdido sua identidade musical por sair do pop e voltar para o sertanejo. "A minha identidade musical é ser assim, sou uma cameloa, me emociono cantando de Nirvana a Shania Twain. Tem gente que acha que se você nasceu loiro, tem que morrer loiro. Tenho um milhão de músicas preferidas, artistas preferidos, não preciso ser alguém que as pessoas dizem que eu tenho que ser. Não me preocupo só com o público, mas com a verdade no que estou cantando. Sou eu que vou levar esse legado para a vida e se não acreditar no que canto vou virar uma chata".

Marcos Ribas/ Brazil News
Wanessa disse estar feliz em voltar para as raízes na música Imagem: Marcos Ribas/ Brazil News

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

do UOL
do UOL
do UOL
Chico Barney
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Música - Imagens
do UOL
do UOL
Reuters
Adriana de Barros
Reuters
Música
do UOL
Adriana de Barros
Adriana de Barros
Adriana de Barros
AFP
Da Redação
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
EFE
Adriana de Barros
do UOL
Reuters
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Música
UOL Música - Imagens
do UOL
Blog do Matias
do UOL
do UOL
do UOL
Blog do Matias
EFE
AFP
do UOL
do UOL
AFP
Topo