Música

Mulheres ficam de fora do top 10 americano pela 1ª vez em 33 anos

Chris Pizzello/Invision/AP
Taylor Swift posa com sua coleção de Grammys recebidos em 2016 Imagem: Chris Pizzello/Invision/AP

Do UOL, em São Paulo

24/04/2017 16h09

Enquanto as cantoras sertanejas ganham cada vez mais espaço e público no Brasil, a parada americana registrou um fato histórico nesta semana. Pela primeira vez em mais de 33 anos, não há nenhuma mulher no top 10 das músicas mais ouvidas nos EUA.

O fato ganhou destaque na revista "Billboard", responsável pelo ranking, que destaca que há não muito tempo a realidade era diametralmente oposta, com cantoras como Lady Gaga, Katy Perry, Rihanna, Adele e Beyoncé protagonizando a cena pop.

Entre 2014 e 2015, as mulheres chegaram a dominar a parada de singles por 19 semanas seguidas. Atualmente, a mais bem colocada entre as faixas mais ouvidas é Selena Gomez, com “It Ain’t Me”, parceria com o DJ norueguês Kygo que ocupa o 11º lugar.

Esse resultado discreto, no entanto, pode ser explicado em parte pelo maior número de lançamentos de artistas masculinos nos primeiros meses de 2017, que ainda aguarda novos álbuns de nomes como Lorde e Taylor Swift.

Veja como ficou o top 10 da semana e como na semana de 11 de fevereiro de 1984, na última vez que as mulheres haviam ficado de fora.

1. “Shape of You” - Ed Sheeran
2. “That’s What I Like” Bruno Mars
3. “Humble” - Kendrick Lamar
4. “Sign of the Times” - Harry Styles
5. “Something Just Like This” - The Chainsmokers & Coldplay
6. “iSpy” - Kyle feat. Lil Yachty
7. “Mask Off” - Future
8. “XO TOUR Llif3” - Lil Uzi Vert
9. “Body Like a Back Road” - Sam Hunt
10. “Paris” - The Chainsmokers

1. "Karma Chameleon" - Culture Club
2. "Joanna" - Kool & the Gang
3. "Talking in Your Sleep" - The Romantics
4. "Owner of a Lonely Heart" - Yes
5. "Jump" - Van Halen
6. "That's All" - Genesis
7. "Running With the Night" - Lionel Richie
8. "Pink Houses" - John Mellencamp
9. "Think of Laura" - Christopher Cross
10, "I Guess That's Why They Call It the Blues" - Elton John

Mulheres em bom momento

Apesar da marca negativa, a presença feminina no posto mais nobre da parada norte-americana segue relativamente constante desde os anos 1990, quando Mariah Carey atingiu seu auge de popularidade.

Segundo a "Billboard", naquela década, elas bateram recorde ao ocupar número 1 durante 49% do tempo, contra 40% nos anos 2000 e 46% nos atuais anos 2010.

Antes, nos anos 1960, 1970 e 1980, elas haviam chegado no topo, respectivamente, em apenas 22%, 22% e 29% das semanas.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

do UOL
do UOL
do UOL
Blog do Matias
Blog do Barcinski
do UOL
do UOL
do UOL
Adriana de Barros
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Adriana de Barros
do UOL
TV e Famosos
do UOL
AFP
do UOL
do UOL
AFP
Adriana de Barros
Adriana de Barros
do UOL
Blog do Matias
do UOL
do UOL
AFP
do UOL
do UOL
do UOL
Adriana de Barros
do UOL
do UOL
Blog do Matias
Reuters
do UOL
do UOL
AFP
do UOL
do UOL
EFE
do UOL
do UOL
AFP
Reuters
do UOL
do UOL
AFP
Adriana de Barros
do UOL
Topo