Música

Bandas brasileiras de metal são detidas em Bangladesh por serem "satânicas"

Renato Bras/HSBC Brasil
Krisiun em 2014 durante o show no 1º Metal Manifest no HSBC Brasil, em São Paulo Imagem: Renato Bras/HSBC Brasil

Do UOL, em São Paulo

09/05/2017 08h36

As bandas brasileiras Krisiun e NervoChaos foram detidas na madrugada desta terça-feira (9) no Aeroporto Internacional Hazrat Shahjala, em Daca, em Bangladesh. De acordo com um comunicado divulgado pelo Krisiun, eles foram abordados pela polícia no momento em que estavam retirando as bagagens. Os passaportes foram retidos e as duas bandas ficaram no local por mais de oito horas. 

As bandas estão em turnê internacional e antes de passar por Bangladesh, já tinham feito shows no Hammersonic Festival, em Jacarta, na Indonésia. Os grupos foram liberados a tempo dos shows, que estavam com os ingressos esgotados. As apresentações, no entanto, foram canceladas pelas autoridades locais.

Os grupos foram liberados após entrarem em contato com o consulado brasileiro em Bangladesh, que ajudou a resolver a situação. De acordo com a assessoria de imprensa das bandas, agora eles estão em um hotel em Bangladesh, mas sem autorização para sair do país. Na tarde desta terça-feira, eles terão outra reunião com o consulado brasileiro. 

Bangladesh é um país de maioria muçulmana e esta não é a primeira vez que bandas de heavy metal são detidas no aeroporto. 

No Facebook, Lauro Bonometti, do Nervo Chaos, explicou a situação. "Hoje, dia 09/05/2017, nós do NervoChaos juntamente com o Krisiun, ainda estamos retidos no aeroporto de Bangladesh, o que ocasionou o cancelamento de nossas apresentações por sermos taxados como bandas SATÂNICAS, onde a religião local é extremamente radical. Nossos passaportes também encontram-se retidos pela polícia federal daqui, o que nos impossibilita de tomarmos qualquer tipo de ação para que possamos ser liberados. Estamos a mais de 8h no aeroporto e sem saber a previsão de qual será o desfecho deste 'patético' episódio e em breve iremos entrar em contato com a embaixada brasileira para que nos auxilie nesse caso", escreveu. 

Em um comunicado oficial da banda Krisiun, seus integrantes afirmaram que estão vivenciando horas de puro preconceito e desinformação. "Graças ao grande esforço e enorme ajuda do cônsul brasileiro e sua equipe no consulado brasileiro (em Daca, Bangladesh), do embaixador do Brasil, Maximiliano Arienzo; e da nossa agente de viagens Carla, fomos liberados [Do aeroporto e aguardam autorização para deixarem o país]. Seguimos amanhã para o Japão e depois para Coreia do Sul dando continuidade na tour. Infelizmente, devido aos acontecimentos mencionados acima, os shows na Mongólia e China estão cancelados. Pedimos desculpas a qualquer transtorno causado e esperamos voltar num futuro próximo".

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.title}}

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

EFE
Adriana de Barros
do UOL
Reuters
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Música
UOL Música - Imagens
do UOL
Blog do Matias
do UOL
do UOL
do UOL
Blog do Matias
EFE
AFP
do UOL
do UOL
AFP
do UOL
do UOL
do UOL
Adriana de Barros
Adriana de Barros
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Blog do Matias
do UOL
do UOL
AFP
do UOL
Da Redação
do UOL
AFP
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Adriana de Barros
do UOL
do UOL
do UOL
TV e Famosos
Topo