Música

Chris Cornell, vocalista do Soundgarden e Audioslave, morre aos 52 anos

Com agências internacionais

Do UOL, em São Paulo

18/05/2017 04h51Atualizada em 18/05/2017 15h03

O cantor americano Chris Cornell, vocalista dos grupos Soundgarden e Audioslave, morreu na noite de quarta-feira (17), aos 52 anos, em Detroit, nos Estados Unidos. 

Nome forte do movimento grunge em Seattle, nos anos 1990, Cornell iniciou sua carreira em 1984, em sua cidade natal, quando formou o Soundgarden. Atualmente o músico estava em turnê pelos Estados Unidos com a banda, e havia feito um show em Detroit, horas antes de ser encontrado morto em seu quarto de hotel.

Segundo a imprensa americana, a mulher de Cornell teria ligado para um amigo da família para ver como o cantor estava. Ele arrombou a porta do quarto do hotel e encontrou o corpo de Chris no banheiro, com uma faixa enrolada no pescoço. Após exames, um médico legista conclui que a causa da morte foi suicídio por enforcamento.

A notícia da morte do cantor foi divulgada por seu representante, Brian Bumbery, que chamou a morte de Cornell de "súbita e inesperada".

"Sua mulher Vicky e sua família ficaram chocados ao saberem da notícia de sua morte repentina e inesperada e irão trabalhar estreitamente com o legista para determinar a causa" da morte, disse Bumbery na nota.

A família e o empresário do cantor agradeceram "seus fãs, o amor contínuo e a lealdade" que mostraram ao artista e pedem "que sua privacidade seja respeitada neste momento ".

Trajetória

Cornell nasceu em Seattle, no estado de Washington, e começou no mundo da música com sete anos quando se interessou a tocar piano. Sua carreira musical, dentro da cena do rock, teve início em sua cidade natal, quando formou o Soundgarden, em 1984, que teve um papel importante no movimento "grunge" dos anos 1990.
 
O grupo se dissolveu em 1997 e, em 2001, Cornell se uniu a três ex-membros do Rage Against the Machine para formar o Audioslave. O artista também cantou o tema da filme "007 - Cassino Royale", de 2006, e participou do grupo Temple of the Dog, ao lado de Eddie Vedder, do Pearl Jam.
 
Cornell esteve no Brasil mais de uma vez para fazer shows. Em 2014, ele foi uma das atrações do festival Lollapalooza. Em dezembro do ano passado, ele fez shows no Rio de Janeiro, São Paulo, Porto Alegre e Curitiba.
 
O Fox Theatre Detroit tuitou a última foto do artista, ainda no palco, algumas horas antes de morrer. A banda tinha shows agendados com lotação esgotada para esta sexta-feira (19) em Columbus, em seguida nas cidades de Maryland Heights, Denver, Houston, Dallas e Pryor. 
 
O músico deixa a mulher Vicky Karayiannis-Cornell, uma filha de 12 anos e um filho de 11 anos. Ele também tinha uma filha de 16 anos, fruto do casamento com Susan Silver, encerrado em 2004

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

do UOL
BBC Brasil - Cultura
do UOL
ANSA
UOL Música - Imagens
do UOL
do UOL
do UOL
Reuters
do UOL
do UOL
do UOL
Adriana de Barros
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Chico Barney
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Música - Imagens
do UOL
do UOL
Reuters
Adriana de Barros
Reuters
Música
do UOL
Adriana de Barros
Adriana de Barros
Adriana de Barros
AFP
Da Redação
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
EFE
Adriana de Barros
do UOL
Reuters
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Topo