Música

Titãs, Lobão, Ultraje, Capital, Legião: O Brasil era rock há 30 anos

Divulgação/Montagem
Legião Urbana, Ultraje a Rigor, Titãs: destaques do rock nacional produzido em 1987 Imagem: Divulgação/Montagem

Rodolfo Vicentini

Do UOL, em São Paulo

27/06/2017 04h00

Fica até difícil de imaginar, mas o país onde sertanejo domina o mercado atual já foi (mais) roqueiro um dia. O longínquo ano de 1987 é marcante para o rock nacional, e a guitarra distorcida estava fincada na cabeça dos brasileiros. Basta olhar para as dez músicas mais bombadas daquele ano: a campeã foi "Livin' On a Prayer", do Bon Jovi, e ainda havia Legião Urbana, Lulu Santos, Cazuza e U2.

O rock brasileiro aproveitava a talentosa safra da década de 1980 e gozava seu esplendor. Enquanto o Ultraje a Rigor chocava puritanos com o segundo álbum da carreira, "Sexo!!", e os Titãs davam sequência à elogiada discografia com o atual "Jesus Não Tem Dentes no País dos Banguelas", Renato Russo lançava o hino de sua geração em "Que País É Este".

Relembre os principais álbuns lançados no rock brasileiro há 30 anos.

Lobão - "Vida Bandida"

Divulgação
Imagem: Divulgação

De baterista da banda progressiva Vimana a integrante da Blitz, Lobão já tinha certa experiência quando lançou o terceiro álbum da carreira solo, talvez o mais associado a seu nome. A canção "Bla Bla Blá... Eu Te Amo (Rádio Blá)" fez parte da trilha sonora da novela "Brega & Chique", e o trabalho vendeu mais de 350 mil cópias. Recentemente, o músico regravou a faixa-título do disco com o refrão "Dilma Bandida", deixando furioso o ex-parceiro musical Bernardo Vilhena, também compositor da música, que chamou a variante de "machista e covarde".

Engenheiros do Hawaii - "A Revolta dos Dândis"

Divulgação
Imagem: Divulgação

"Terra de Gigantes", "Infinita Highway" e as faixas-título estavam no álbum lançado pelo Engenheiros do Hawaii. Humberto Gessinger se distanciou da levada reggae/rock e ska do trabalho de estreia e colocou ainda mais personalidade na sua filosofia. O recém-chegado guitarrista Augusto Licks foi fundamental para o novo caminho da banda, destacando-se em "Refrão de Bolero" e "Filmes de Guerra, Canções de Amor". Assumindo o baixo, Gessinge rodou o Brasil com o grupo em 1987 e 1988 na extensa turnê de divulgação.

Titãs - "Jesus Não Tem Dentes no País dos Banguelas"

Divulgação
Imagem: Divulgação

"Uma pessoa boa quer amor / Uma pessoa má quer amor" Independentemente do grupo em que você esteja inserido, é indiscutível o impacto deste trabalho dos Titãs. A voz alucinada de Arnaldo Antunes na faixa de abertura seguida pela bateria ressoante de Chales Gavin em "Comida" introduz o crítico e revolucionário álbum. E tudo isso um ano após "Cabeça Dinossauro", outra monólito do rock brasileiro. Sob tutela do produtor Liminha, os na época nove integrantes criaram um claustrofóbico e perturbador trabalho que ainda hoje faz sentido na sociedade.

Kid Abelha - "Tomate"

Divulgação
Imagem: Divulgação

A cantora Paula Toller era o "sex symbol" da segunda metade da década de 1980, e o Kid Abelha aproveitava o sucesso de álbum, vendendo mais de 100 mil cópias. Novamente com Liminha na produção, o grupo arriscou em um som puxado para o funk americano, graças ao baixo de Nilo Romero. Os críticos sentiram falta das composições do ex-integrante Leoni, principal letrista dos trabalhos anteriores. As faixas "Me Deixa Falar", "No Meio da Rua" e "Amanhã É 23" (que ainda foi destaque na novela "O Outro") são os hits do trabalho, todos compostos por Toller e George Israel.

Capital Inicial - "Independência"

Divulgação
Imagem: Divulgação

Obrigatória nos shows, a faixa de abertura deu voz à juventude da época, mas musicalmente o disco do Capital Inicial era muito mais plural, desde os teclados do produtor Bozo Barreti, passando pelo sax de George Israel e pelo vocal agressivo de Dinho Ouro Preto. Bebendo do punk, rock alternativo e new wave, o grupo de Brasília se estabeleceu como uma das novas potências do rock nacional. Quase todas as faixas foram compostas em poucos meses, e o álbum foi distribuído pela PolyGram, parceira de Gal Costa, Belchior e Caetano.

Ultraje a Rigor - "Sexo!!"

Divulgação
Imagem: Divulgação

Mais de 250 mil cópias do segundo álbum de Ultraje foram vendidas, rendendo disco de platina a Roger Moreira e banda. O grupo que chocou com as letras bem-humoradas e ácidas de "Inútil, "Marylou" e "Zoraide" deu sequência à discografia com mais uma pérola produzida por Liminha. Do punk rock "Eu Gosto de Mulher" à faixa-título, passando pela surreal "Pelado" (trilha da novela "Brega & Chique"), o Ultraje era irônico ao sabotar a própria música para apontar os erros do dia a dia, já que, como disse Roger, "Eu sou assim meio atrasadão / Conservador, reacionário e caretão".

Barão Vermelho - "Rock'n Geral"

Divulgação
Imagem: Divulgação

Cazuza tinha saído do grupo há dois anos, deixando as rédeas da banda nas mãos de Frejat. A mistura de hard rock oitentista, blues e rockabilly dava uma cara particular em relação às outras bandas do rock nacional, e o peso do Barão salientava o talento dos integrantes. A cozinha sólida formada por Dé e Guto Goffi, sempre em sintonia com a guitarra rasgada de Frejat, deu vida ao groove de "Blues do Abandono", mas a balada à la Pink Floyd "Me Acalmo, Me Desespero" roubou a atenção no trabalho, que vendeu mais de 100 mil cópias.

 

Legião Urbana - "Que País É Este - 1978/1987"

Divulgação
Imagem: Divulgação

Com o hino político da geração que hoje está na casa dos 40 anos, o álbum da Legião tinha "Que País É Este", "Eu Sei" e "Faroeste Caboclo". O rock alternativo de Velvet Underground e The Smiths podia ser ouvido nas entrelinhas de cada frase cantada por Renato Russo. Ele reuniu algumas canções antigas no álbum --muitas vezes tratado como coletânea-- e vociferou sobre corrupção, desmatamento, massacre indígena e relações pessoais. Vendeu mais de um milhão de unidades.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário do UOL. É grátis!

do UOL
Adriana de Barros
do UOL
UOL Música - Imagens
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Blog do Matias
do UOL
UOL Entretenimento
do UOL
do UOL
Adriana de Barros
do UOL
Adriana de Barros
do UOL
Chico Barney
do UOL
do UOL
UOL Música - Imagens
UOL Música - Imagens
Música
UOL Música
do UOL
UOL Música - Imagens
UOL Entretenimento
UOL Música - Imagens
UOL Música - Imagens
UOL Música - Imagens
UOL Entretenimento
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Música - Imagens
UOL Música - Imagens
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Música - Imagens
do UOL
do UOL
UOL Entretenimento
do UOL
do UOL
do UOL
Topo