Topo

Música


Claudya diz que D2 a redescobriu quando pensava em mudar de profissão

Reprodução/TV Globo
A cantora Claudya no "Video Show" Imagem: Reprodução/TV Globo

Colaboração para o UOL

16/08/2017 16h15

Claudya, cantora que fez sucesso entre os anos 60 e 80, relembrou no "Video Show" desta quarta-feira (16) as supostas desavenças com Elis Regina e o momento em que quase desistiu da carreira, quando os shows rarearam, nos anos 90, e foi resgatada por Marcelo D2, do Planet Hemp.

"Nos anos 90 ficamos excluídos do mercado e foi muito difícil. Pensei até em mudar de profissão, abrir um negócio", desabafou no programa. E lembrou que tudo mudou quando Marcelo D2 a convidou para dividir os vocais de "Desabafo", canção lançada no álbum "A Arte do Barulho" (2008). "A música estourou no Brasil e no exterior também".

Atualmente, Claudya se apresenta em São Paulo. "Estou comemorando 50 anos de trajetória artística, e parece que foi ontem. Tinha 17 anos quando comecei, fui fazer um teste e os produtores disseram: 'Não, essa menina vai entrar com Elis, Jair [Rodrigues], com os grandes nomes da música brasileira'. Eu era fã ardorosa de todos eles e, de repente, me vi cantando com todos. Nesse ensaio estavam, por coincidência, a Maysa e a Elizete [Cardoso]".

Apontada na época como "nova maior cantora do Brasil", ela recusou fazer o show "Claudya em: Quem Tem Medo de Elis Regina?". "Embora muito jovem, sabia que não podia fazer um show com esse título", contou. Porém, a ideia já tinha chegado aos ouvidos da mãe de Maria Rita. "A verdade é que a Elis não tinha que se intimidar, afinal eu era uma garota e fã dela". 

Além de ganhar festivais nos anos 70 --três deles no exterior-- ela também protagonizou o espetáculo sobre a vida de Evita Péron. "Quando soube que ia contracenar com grandes atores, como Mauro Mendonça e Carlos Augusto Strazzer, me animei muito. Mas não era atriz, então fiquei com muito medo, porque seria assistida pelas maiores atrizes do Brasil: Marilia Pêra me viu, Bibi Ferreira me mandava flores".

Feliz com sua trajetória, ela se diz satisfeita com a vida que levou. "A música é tudo para mim. Passei por problemas que todo artista enfrenta em determinado momento da vida mas, se eu tivesse que nascer novamente, eu seria cantora, novamente uma artista".