Topo

Rock in Rio

Em dia violento na Rocinha, Jota Quest pede um "abraço da paz" para o Rio

Do UOL, no Rio

22/09/2017 20h08

No dia em que a Rocinha voltou a ser palco confrontos e ataques, o Jota Quest subiu ao Palco Mundo do Rock in Rio 2017, nesta sexta-feira (22), para pedir um "abraço da paz" para o Rio de Janeiro: "Essa violência não é o Brasil".

Desde o início da apresentação estava claro o recado, estampado nas costas da jaqueta do vocalista Rogério Flausino: "The Future Will Be Different" [O futuro será diferente, na tradução literal]. Durante a música "Dentro de um Abraço", o cantor pediu abraços para o público: "Se tem cem mil pessoas aqui, vamos ter 50 mil abraços. Abraço de brasileiro que não desiste nunca".

Reprodução/Multishow
Jota Quest protesta contra corrupção no Palco Mundo do Rock in Rio 2017 Imagem: Reprodução/Multishow

A plateia respondeu com um coro de "Fora, Temer" na plateia. O grito, que tem dado a tônica dos shows desde o início do festival, não encontrou eco no palco, mas Flausino fez questão de falar sobre os "canalhas" que roubam os brasileiros.

"Tão difícil falar hoje, em um momento tão polarizado. Qualquer canção, qualquer fala, tem um monte de gente para criticar. As coisas não estão corretas e vamos mudar. Temos isso em comum", desabafou.

Com imagens de protestos no telão, ele continuou: "Ninguém aqui está satisfeito com o que está acontecendo com nosso país, com o que está acontecendo hoje no Rio de Janeiro. Queremos mandar um abraço para todo mundo da comunidade. Essa violência não é o Brasil. É a verdade de cada um de nós que sai todo dia para trabalhar".

Mais cedo, a banda mostrou imagens da Amazônia no telão e estendeu a bandeira da campanha #SomosTodosAmazônia, tema que tem sido abordado por muitos artistas no festival.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!