Topo

Rock in Rio

Madrugadas no Rock in Rio têm shows surpresas com atrações da área VIP

Felipe Branco Cruz

Do UOL, no Rio

23/09/2017 05h00

O público mais guerreiro do Rock in Rio, aquele que quer aproveitar todas as atrações e é o último a deixar a Cidade do Rock, está sendo brindado com uma novidade no festival. Desde a semana passada, após às 3h da madrugada, acontece no Palco Sunset o "Segue o Baile", com shows de diversos cantores que não estão no line-up do evento e são escalados pelo curador Zé Ricardo para jam sessions.

Marcos Hermes/UOL
Segue o Baile ocorre no palco Sunset nas madrugadas do Rock in Rio Imagem: Marcos Hermes/UOL
Os shows não são ensaiados e os músicos que se apresentam geralmente estão dando sopa nas áreas VIPs do festival. Já passaram por lá Toni Garrido, Serjão Loroza, Pedro Luiz, Simoninha, Emanuelle Araújo, Tico Santa Cruz e Davi Moraes.

As apresentações começaram na semana passada e nunca tinham sido feitas em nenhuma edição do Rock in Rio. Segundo Zé Ricardo, a ideia veio do próprio Roberto Medina, presidente do festival.

"Eu disse para o Roberto que minha voz no final do dia já está horrível. Mas ele insistiu. Eu sou operário da música. Ordem dada é ordem cumprida. O mais importante, no entanto, é oferecer um belo espetáculo para esse público guerreiro", afirmou o curador ao UOL, que também é músico e um dos principais expoentes da MPB - Música Preta Brasileira.

O repertório das apresentações é formado principalmente por black e soul music, como hits de Tim Maia e Jorge Ben Jor. A banda também é caprichada, com baixo, guitarra, bateria, guitarra, teclado, dois sopros e percussão. "Na semana passada, tivemos um público de 40 mil pessoas. Nosso baile é para dançar".

Marcos Hermes/UOL
Serjão Loroza se apresenta no show Segue o Baile, no Rock in Rio Imagem: Marcos Hermes/UOL

Na apresentação desta sexta-feira (22), se apresentaram junto com Zé Ricardo os cantores Serjão Loroza, Pedro Luis e Tico Santa Cruz. "Eu nunca toquei no Rock in Rio no Brasil. Só em Lisboa", disse Serjão. "A gente não ensaia nada. O Zé diz qual música quer tocar, conta '1, 2, 3' e vamos atrás", completou o cantor. "Seguimos a sabedoria popular de Zeca Pagodinho: Deixa a vida me levar".

Para Serjão, a ideia permite interação entre os artistas que não estão fazendo shows oficialmente no festival. "Só faltou o Nile Rodgers", brincou o cantor.

Marcos Hermes/UOL
Zé Ricardo, curador do palco Sunset, se apresenta no Segue o Baile Imagem: Marcos Hermes/UOL

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!