Topo

Rock in Rio

No Rock in Rio, Dinho Ouro Preto dedica "Que País É Este" a Michel Temer

Do UOL, no Rio

24/09/2017 19h47

O Capital Inicial fez um dos shows mais empolgantes entre as atrações brasileiras deste domingo (24) de Rock in Rio 2017. Abrindo o Palco Mundo neste último dia de festival, o show teve coro do público e uma música dedicada ao presidente, Michel Temer: "Que País É Este", da Legião Urbana.

"É quase um dever cívico tocar [a música], tem que dedicar essa canção para uma longa lista de pessoas. Políticos de esquerda, de centro, de direita. Do Aécio à Dilma, Eduardo Cunha, Sérgio Cabral, Collor, uma longa lista de políticos que sequestraram a democracia brasileira, falou? E que conspiraram contra a esperança de todos nós, cidadãos brasileiros", disse Dinho Ouro Preto antes de entoar os versos de protesto de Renato Russo, escritos em 1978. "Essa aqui é para o Michel Temer", dedicou o cantor.

Sempre acompanhado do refrão não-oficial "é a p* do Brasil", a música ganhou também outras intervenções do público: "Ei, Temer, vá tomar no c*" e "Fora, Temer".

Mais cedo, Dinho citou os confrontos na Rocinha, que aconteceram na cidade durante o Rock in Rio. "Não consigo deixar de pensar na situação do Rio. Vocês devem ter visto tropas pela cidade toda. É inacreditável", disse ele ao ser "interrompido" pelo público com um "fora, Temer". "Fora, todos! Fora, Temer! Uma longa lista, cara. O Rio de Janeiro, os cidadãos cariocas vão prevalecer, falou? As eleições estão chegando. Quem tiver aqui na plateia e for do Rio de Janeiro, é hora de escolher outras pessoas. Chega desse povo", bradou Dinho ao chamar "Veraneio Vascaína".

Figurinha repetida, mas sempre eficaz

Não há como reclamar da presença repetida do Capital na escalação do Rock in Rio. Assim como Skank, Jota Quest e Titãs, que abriram o Palco Mundo nos dias anteriores, o Capital Inicial tem força, hits e carisma no palco.

Mesmo que a banda siga cada vez mais distante da formação original, a essência, no entanto, permanece e atende pelo nome de Dinho Ouro Preto.

O eterno garoto era pura animação em cima do Palco Mundo. "Já tocamos outras vezes aqui, mas meu coração sai pela boca toda vez que subo neste palco", disse antes de reger um dos maiores coros do festival, durante a música "Primeiros Erros".

"Quando a gente consegue colocar tantas pessoas assim cantando em uníssono é surreal, além de tudo é terapêutico", disse. Em seguida, Dinho se jogou literalmente na plateia, com sorriso no rosto.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!