SP Trip

Antes do Guns, Alice Cooper monta 1º circo de horror do São Paulo Trip

Mariana Pekin/UOL
Alice Cooper relembra clássicos dos quase 50 anos de carreira no São Paulo Trip Imagem: Mariana Pekin/UOL

Leonardo Rodrigues

Do UOL, em São Paulo

26/09/2017 19h45

Alice Cooper tinha um sonho: levar aos palcos do rock o show de horror que o mundo aprendeu a amar nos 1960, com o sucesso de longas como "A Noite dos Mortos-Vivos" e séries como "Família Adams" e "Os Monstros".

A estética teatral de filme B, que o público do São Paulo Trip pôde testemunhar na noite desta terça (26) inclui sangue, fumaça, decapitação, bonecos cênicos e clássicos, que foram resumidos em pouco mais de uma hora para um Allianz Parque parcialmente vazio, na abertura do show do Guns N' Roses. 

O perfil do fã de Alice Cooper, que influenciou e muito a formação da banda de Axl Rose, é diferente. Muitos não se arriscaram a sair cedo de casa no dia de semana para conferir o cantor americano, espécie de pregador do mau agouro do rock. Perderam. Foi um dos melhores shows do festival.

Mariana Tramontina/UOL
Andreas Kisser, do Sepultura, faz participação especial no show do Alice Cooper no São Paulo Trip Imagem: Mariana Tramontina/UOL

Atire a primeira pedra quem consegue mandar, na sequência, a trinca "No More Mr. Nice Guy", "Under My Wheels" e "Billion Dollar Babies" logo de saída, deixando tantos outros sucessos de fora do repertório, e ainda assim manter a energia no alto até o fim.

Parte do fogo de Alice, que no Rock in Rio se apresentou com Arthur Brown, vem da guitarrista Nita Strauss, virtuosa, agitadora e de estilo comparável ao de grandes guitar heros dos anos 1980. Seu número solo antes de "Poison" roubou a cena.

Outro belo momento, a balada feminista "Only Women Bleed", que Axl Rose já cantou com o Guns ao vivo nos anos 1990. Poucos sabiam a letra. A coisa funcionou melhor perto do fim do show, principalmente com "School's Out", emendada a trecho de "Another Brick in The Wall", do Pink Floyd, quando o estádio já havia começado a encher. Para o delírio do público, o guitarrista Andreas Kisser subiu ao palco para dar sua palhinha costumeira.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Música - Imagens
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Música - Imagens
do UOL
Música
do UOL
do UOL
UOL Música - Imagens
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Topo