Música

Reprovada em 2014, carioca troca "The Voice" por mundial de karaokê

Reprodução/Facebook/KWCBrasil
A carioca Ananda Torres, campeã do KWC Brasil Imagem: Reprodução/Facebook/KWCBrasil

Do UOL, em São Paulo

28/09/2017 04h00

Em 2014, a cantora Ananda Torres tentou uma vaga no reality show “The Voice”. Cantou a música “Começar de Novo”, de Ivan Lins. Não conseguiu virar nenhuma cadeira, mas recebeu um pedido dos técnicos Carlinhos Brown e Daniel para que voltasse ao programa. “Nunca é tarde demais para começar de novo, sobretudo com o talento que você tem”, disse Brown.

Três anos depois, Ananda acatou a sugestão, mas em vez de retornar ao “The Voice”, vai tentar emplacar a carreira de cantora representando o Brasil na final do Karaokê World Championship, que acontece entre os dias 14 e 18 de novembro em Helsinki, na Finlândia.

"Resolvi comemorar meu aniversário de 40 anos em um karaokê”, lembra Ananda em entrevista ao UOL. “Já fazia uns 4, 5 anos que eu não subia em um palco. Aí estava comemorando em um bar no Rio de Janeiro e conheci a produtora que organiza o KWC Brasil e ela disse: ‘Você tem que participar’”.

 

“Foi mais forte que eu”

Pianista, preparadora vocal e publicitária, Ananda vive um “relacionamento ioiô” com a carreira artística. “Sou aquele caso típico da pessoa que tentou fugir da música a vida inteira e a música ficou puxando de volta”, brinca ela, que nasceu cega e usava a musicalidade para se comunicar com os pais. Ganhou o primeiro piano aos 8 anos e começou a estudar canto aos 16. Ananda chegou até a estudar música na faculdade, mas largou para se dedicar à publicidade.

A decisão de entrar na competição de karaokê foi mais um reencontro de Ananda com a música. “Foi mais forte que eu”, garante. Ela diz ainda que se surpreendeu com o profissionalismo e as histórias de vida dos cantores que encontrou na disputa. “Conheci muita gente que tem uma musicalidade incrível e não necessariamente quer viver de música, mas ainda assim sente a necessidade de colocar para fora a sua veia artística”, lembra.

Ananda diz também que desfez vários preconceitos depois que começou a cantar nos karaokês. "Acho que existe isso ainda das pessoas acharem que o karaokê é meio farofa. Estão surgindo vários lugares de qualidade. Não é mais aquela coisa do videokê, aquele som ruim. Agora as pessoas usam playbacks de altíssima qualidade. Tem até com banda ao vivo, que é top, né? Tem gente que vai para cantar bonito. Tem a brincadeira, gente que vai cantar ‘Evidencias’, ‘50 Reais’ e tal, mas tem uma galera que vai mesmo para se sentir no palco, mesmo que não queira cantar profissional, vai lá para se realizar”, conclui.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

do UOL
EFE
do UOL
AFP
Adriana de Barros
do UOL
do UOL
do UOL
Blog do Matias
do UOL
do UOL
UOL Música - Imagens
do UOL
UOL Música - Imagens
TV e Famosos
do UOL
Música
Adriana de Barros
do UOL
UOL Música - Imagens
Blog do Matias
UOL Música - Imagens
BBC
do UOL
Chico Barney
do UOL
do UOL
Música
EFE
Adriana de Barros
Blog do Matias
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
EFE
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Música - Imagens
Adriana de Barros
do UOL
Adriana de Barros
do UOL
do UOL
UOL Notícias
Topo