Música

Ataque em Las Vegas: Músico relata o desespero nos bastidores do festival

Do UOL, em São Paulo

03/10/2017 12h38

O pânico no Route 91 Harvest Festival, evento de música country que foi alvo de um tiroteio no domingo em Las Vegas, não se limitou ao público. Os tiros também chegaram à área dos bastidores, embora de forma menos intensa, de acordo com o saxofonista Carlos Sosa.

Músico da banda Josh Abbott, que havia acabado de se apresentar no festival, Sosa conversou com a “Variety” após passar as últimas horas dentro de um ônibus de turismo, sem ter orientação da polícia e sem poder voltar ao hotel onde estava hospedado – o mesmo Mandalay Bay de onde o Stephen Paddock atirou por 15 minutos.

"A parte mais assustadora era que havia uma grande cerca entre a área de bastidores e o público geral, e (do outro lado) ouvimos milhares de pessoas gritando no limite de seus pulmões. Ouvir isso foi um grande pesadelo”, contou Sosa.

“Eu diria que provavelmente havia 80 a 100 pessoas, entre artistas e convidados. Estávamos todos juntos ouvindo uns estouros agudos. Alguém disse: ‘Ah, são fogos de artificio’. Eu me virei para olhar o céu e não vi nenhum, então eu ignorei isso (...) Mas três sentiram que foram atingidos, como estilhaços, detritos de algum tipo. Um sujeito de segurança começou a gritar 'abaixem-se', e todos nós obedecemos, como em um filme. Nunca me ocorreu que alguém estava atirando de cima. Eu o ouvi de três direções diferentes, soando como se estivesse se aproximando, e senti como se houvesse três atiradores que se aproximassem de nós, como se fosse uma execução.”

Os músicos e convidados foram orientados a fugir do local na linha de fogo, entre os ônibus turísticos próximos a Mandalay Bay. Foi nesses veículos que tanto Sosa quanto Jason Aldean, que se apresentava no exato momento do ataque, se refugiaram. Na correria, até mesmo um freezer, na área dos bastidores, serviu de esconderijo. Ao redor, pessoas que trabalhavam na produção caiam feridas no chão.

Após passar horas dentro de um dos veículos com mais 70 pessoas, Sosa deixou o esconderijo e percebeu que havia ali mais carros funerários do que ônibus. Sem poder voltar ao hotel, ele saiu andando pela rua com o sax na mão. “Parecia um sonho”. Ele só conseguiu notícias do restante de sua banda ao chegar ao aeroporto.

Jason Aldean, que também se refugiou em um ônibus tão logo percebeu que os disparos não eram fogos de artificio, fez um apelo: “Nós não somos democratas ou republicamos, brancos ou negros, homens ou mulheres. Nós todos somos humanos e americanos, e é tempo de começar a se portar como qual, e se continuarmos juntos como um só”, disse, em depoimento emocionado à “TMZ”.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

do UOL
DW
Adriana de Barros
do UOL
do UOL
UOL Música - Imagens
do UOL
Adriana de Barros
do UOL
AFP
Chico Barney
do UOL
UOL Música - Imagens
do UOL
UOL Música - Imagens
Adriana de Barros
do UOL
Adriana de Barros
UOL Entretenimento
do UOL
Adriana de Barros
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Adriana de Barros
do UOL
UOL Entretenimento
do UOL
UOL Música - Imagens
do UOL
do UOL
do UOL
Reuters
do UOL
Adriana de Barros
Adriana de Barros
Blog do Matias
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
EFE
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Topo