Música

Cantor Tom Jones lembra caso de assédio: "Acontece com homens também"

Lucas Lima/UOL
Tom Jones falou sobre o assédio na indústria da música Imagem: Lucas Lima/UOL

Do UOL, em São Paulo*

19/10/2017 08h49

O assédio sexual se tornou um dos principais assuntos de Hollywood nos últimos dias, graças às denúncias contra o poderoso produtor Harvey Weinstein, acusado por mais de 40 mulheres. E o cantor Tom Jones aproveitou para falar sobre o problema meio musical e relatar uma experiência própria.

“Sempre aconteceram coisas assim na indústria da música também”, disse Jones, 77, em entrevista à emissora britânica BBC. “Havia pessoas reclamando de assessores e de coisas diferentes que deveriam fazer para assegurar um contrato para um álbum”.

Quando questionado se também passou por algo parecido, respondeu sem titubear: "Sim, no início sim. Houve algumas coisas assim. Mas você evita. Você vai embora. Mas o que acontece com as mulheres, acontece com os homens também”.

Ele então lembrou um caso específico: “Não foi ruim, alguém tentou... Foi uma pergunta e eu disse ‘não, obrigado’”, contou, antes de completar: “Coisas acontecem no showbusiness, e às vezes elas são abafadas e depois vêm à tona e outras pessoas se manifestam. É como tirar a rolha de uma garrafa”.

Jones comentou que esse episódio logo no início de sua carreira lhe fez se sentir "muito mal", mas conseguiu superar a situação.

Ao final da entrevista, o cantor opinou que "se deve fazer justiça": "Quem fez algo ruim, deve pagar por isso".

Segredo de Hollywood

No início de outubro, uma reportagem publicada pelo "The New York Times" revelou que Harvey Weinstein assediou mulheres durante décadas. Dias depois, a revista "New Yorker" publicou sua própria reportagem sobre o tema -- dessa vez, com acusações de estupro.   

Com o passar dos dias, o número de denúncias explodiu. Nomes de peso da indústria, como Angelina Jolie, Gwyneth Paltrow, Mira Sorvino e Rosanna Arquette também acusaram o produtor. Weinstein, que ao lado do irmão Bob construiu uma fábrica de sucessos de bilheteria, com 80 premiações do Oscar e mais de 300 indicações, deixou o seu cargo na empresa que fundou e foi expulso do Sindicato dos Produtores e da Academia. 

Em meio ao furor da mídia sobre o caso, outros famosos e famosas relataram suas experiências de assédio, como Blake Lively, Terry Crews e Reese Whiterspoon, que revelou ter sido abusada por um diretor quando tinha apenas 16 anos

*Com informações da agência EFE

 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

do UOL
do UOL
do UOL
Blog do Matias
Blog do Barcinski
do UOL
do UOL
do UOL
Adriana de Barros
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Adriana de Barros
do UOL
TV e Famosos
do UOL
AFP
do UOL
do UOL
AFP
Adriana de Barros
Adriana de Barros
do UOL
Blog do Matias
do UOL
do UOL
AFP
do UOL
do UOL
do UOL
Adriana de Barros
do UOL
do UOL
Blog do Matias
Reuters
do UOL
do UOL
AFP
do UOL
do UOL
EFE
do UOL
do UOL
AFP
Reuters
do UOL
do UOL
AFP
Adriana de Barros
do UOL
Topo