Música

Com novo hit, G15 diz que faz sucesso porque canta o que o público gosta

Divulgação
O funkeiro G15, que voltou a bombar com o hit "Cara Bacana" Imagem: Divulgação

Do UOL, em São Paulo

09/11/2017 04h00

Não é de hoje que a maré está para o funkeiro G15. Um ano após estourar com a explícita “Deu Onda”, o MC de Duque de Caxias (RJ) continua em alta entre as mais tocadas no país. O hit da vez é “Cara Bacana”, em que paga de “romântico” ou algo que o valha no idioma do chamado funk ousadia. “E quando a gente briga/E que vê que nós (sic) se ama/Então esquece logo isso/E vem com tudo aqui pra cama”, versa.

Dirigido pelo onipresente KondZilla, o clipe já ultrapassa 131 milhões de visualizações no YouTube. O raio acertou o mesmo lugar pela segunda vez. "Eu consigo atingir porque eu canto o que o público gosta”, diz ele, direto.

De acordo com seu estafe, Gabriel Paixão Soares nome de batismo está fazendo 25 shows por mês, com cachês que vão R$ 50 mil a R$ 80 mil. A grana tem entrado tanto que este ano precisou alugar um jatinho para cumprir a agenda no Brasil. O aluguel da aeronave: mais de R$ 25 mil.

No céu, G15 realizou recentemente dois antigos desejos, segundo o próprio. Virou pai de Yunet, fruto do relacionamento com Ingryd Tawane, de 18 anos, e, depois de comprar carro e apartamento, gastou R$ 300 mil em dentes falsos moldados em ouro. É a nova moda. E brilho é com ele mesmo.

Mas o jovem não gosta de falar desse assunto. Aliás, com tempo raro na agenda, o funkeiro não tem falado muita coisa com a imprensa. Avesso às entrevistas por telefone, topou conversar com o UOL apenas por e-mail, fornecendo respostas monossilábicas. 

UOL - Tudo o que G15 faz vira sucesso. Por que você acha que conseguiu atingir tantas pessoas tão rápido?
G15 - Não foi em pouco tempo não, cara. Tenho uns anos na estrada. Eu consigo atingir porque eu canto o que o público gosta.

De onde veio a inspiração para “Cara Bacana”?
A música é (sic) fatos reais comigo mesmo.

Muita gente diz que o sucesso é perigoso, pois pode deixar as pessoas deslumbradas, tomando atitudes erradas. Como você faz para não cair nessa armadilha?
Eu jamais passarei por isso, porque tenho uma base familiar e um escritório que me acompanham.

Você ainda está investindo em imóveis? Como faz para administrar o dinheiro?
 Investindo mais. São coisas privadas.

Você ainda tem sonhos de consumo ou já adquiriu tudo que desejava?
Meu único sonho é continuar fazendo o que eu mais gosto, cantar, e ajudar as pessoas que me ajudam e à minha família. 

O funk está em alta, mas música vive de fases. Já imaginou o que faria se, de repente, o estilo deixasse de fazer sucesso? 
Fases são normais na vida. Eu vivo o momento. Meu muito obrigado ao site UOL e até a próxima.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

TV e Famosos
do UOL
AFP
do UOL
do UOL
AFP
Adriana de Barros
Adriana de Barros
do UOL
Blog do Matias
do UOL
do UOL
AFP
do UOL
do UOL
do UOL
Adriana de Barros
do UOL
do UOL
Blog do Matias
Reuters
do UOL
do UOL
AFP
do UOL
do UOL
EFE
do UOL
do UOL
AFP
Reuters
do UOL
do UOL
AFP
Adriana de Barros
do UOL
AFP
Chico Barney
do UOL
do UOL
UOL Música - Imagens
do UOL
do UOL
AFP
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Blog do Matias
BBC
do UOL
Topo